Google retira da Play Store game que incentiva bombardeio a Gaza

Por William Nascimento | 05 de Agosto de 2014 às 11h25
TUDO SOBRE

Google

Um jogo disponível para dispositivos equipados com Android foi suspenso da loja de aplicativos do Google, a Play Store. O game incentiva os jogadores a lançar bombas em Gaza, o que trouxe forte descontentamento popular.

O jogo, chamado, Bomb Gaza, estimula os jogadores a serem soldados israelenses que bombardeariam a região de Gaza. O Google não costuma emitir comentários sobre aplicativos específicos. No entanto, um porta-voz da gigante americana disse que o game "foi removido da Google Play pois viola nossas políticas".

O Bomb Gaza foi lançado na semana passada e tinha sido baixado pelo menos mil vezes antes de ser removido da Google Play na segunda-feira (04), de acordo com o jornal inglês The Guardian. O objetivo do jogo era lançar bombas e evitar a morte de civis inocentes.

O jogo coloca um dedo na ferida do atual conflito entre Israel e Palestina, onde os bombardeios deixaram Gaza em ruínas e os mortos já ultrapassam 1700 pessoas, incluindo cerca de 400 crianças, de acordo com a fonte israelense Haaretz.

Bomb Gaza

Um dos comentários redigidos pelos clientes da Google Play dizia o seguinte: "As pessoas são reais. Muitas delas crianças, estão morrendo em Gaza", escreveu George Coote, segundo o The Guardian. "Muitos dos que não foram mortos tiveram lesões sérias, ou perderam alguém no massacre. O sofrimento é real e para fazer luz a isso os criadores falham como um ser humano. Vergonha aos criadores deste jogo, e para aqueles que o jogarem."

O jogo foi desenvolvido pela empresa PLAYFTW, que é dirigida por um homem chamado Roman Shapiro. Outros jogos da desenvolvedora disponíveis são um aplicativo de piano e um game de guerra espacial.

As políticas de aplicativos do Google proíbem acintosamente a violência, o bullying e o discurso de ódio. "Nós não permitimos conteúdo contra grupos de pessoas com base na raça ou origem étnica, religião, deficiência, sexo, idade, gênero, orientação sexual ou identidade".

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.