Google quer ver aplicativos Android rodando nos Chromebooks

Por Redação | 25.06.2014 às 19:30

Uma das principais palavras do Google durante a conferência de abertura do I/O 2014 foi convergência. Após anunciar o Material Design, um norte visual para todas as soluções da companhia, a empresa diz estar agora nos estágios iniciais de um processo que vai trazer os aplicativos e notificações do Android também para os Chromebooks.

A novidade foi anunciada por Sundar Pichai, vice-presidente executivo do Google, na tarde desta segunda-feira (25). De acordo com as informações publicadas pelo site Phone Arena, a ideia é permitir que os usuários leiam mensagens, chequem o nível de bateria e até mesmo atendam chamadas a partir dos notebooks, de forma semelhante ao que a Apple apresentou em sua conexão entre o iPhone e o Mac OS X.

Mas, mais do que isso, a ideia é que, no futuro, todos os aplicativos disponíveis para Android sejam compatíveis com o Chrome OS, aumentando significativamente a oferta de soluções disponíveis nos pequenos aparelhos. No palco, essa integração foi mostrada com apps de renome como Evernote, Flipboard e Vine, mas apesar deles já estarem funcionais, Pichai diz que essa integração ainda tem um longo caminho pela frente.

Quando a novidade estiver disponível, em alguma data ainda não revelada, o usuário poderá escolher a forma como os aplicativos são exibidos na tela. Eles podem aparecer em “modo celular”, na vertical, ou tomar conta de todo o display, assumindo o mesmo estilo de exibição disponíveis nos tablets. Cada um poderá escolher a forma que mais convém, da mesma maneira que cada app pode ser customizado para funcionar da melhor maneira possível.

A performance da portabilidade impressionou os presentes no Google I/O. Os softwares também têm acesso a outros recursos dos computadores, como a webcam e o drive SSD para armazenamento de aplicativos. Tudo funciona mais ou menos como no mundo mobile, só que no Chromebook.

Por outro lado, o principal problema aqui está relacionado ao uso da touchscreen. Enquanto a esmagadora maioria dos dispositivos com Android conta com uma tela sensível ao toque, o exato oposto é a realidade dos Chromebooks. Assim, seria preciso criar maneiras de garantir que todos os comandos funcionem a partir de mouses ou do touchpad dos computadores, o que nem sempre pode ser uma solução adequada quando se pensa em apps que abusam de movimentos com os dedos pela tela.