Google pode proibir aparelhos com versões antigas do Android

Por Redação | 18 de Fevereiro de 2014 às 09h00

Um tema que já é conhecido pela maioria dos usuários do Android é a fragmentação do sistema, que faz com que vários aparelhos rodem diversas versões. Ao contrário do iOS, não há como o Google obrigar os fabricantes a lançarem atualizações para seus smartphones, e isso traz muitas desvantantagens para os usuários, que acabam não se beneficiando das melhorias que cada nova versão traz.

Porém, um suposto memorando interno vazado pelo site MobileBloom indica que esse problema está com os dias contados. Segundo o documento, os aparelhos deverão estar rodando o Android 4.4 KitKat para ter acesso à Play Store e outros serviços do Google.

"A partir de fevereiro desse ano, o Google não aprovará mais as distribuições GMS (Sistemas Móveis Globais) dos novos produtos que venham com versões anteriores do sistema", diz o documento, indicando que aparelhos que forem lançados sem o KitKat não terão a autorização requerida para acessar a Play Store. Ainda de acordo com o memorando, as empresas terão até 9 meses após o lançamento de cada versão do Android para se adequarem.

Caso o documento seja verdadeiro, realmente muita gente será beneficiada, principalmente quem comprou aparelhos mais acessíveis, pois a nova versão do Android foi feita levando em conta esses aparelhos com hardware não tão potente.

Mesmo com todas as melhorias que o KitKat incorpora, sua adoção é muito baixa: apenas 1.8% dos aparelhos – que são basicamente os da linha Nexus, pois os fabricantes relutam e demoram para fornecer as atualizações para seus dispositivos. Um exemplo é a Samsung, que somente depois de muitos meses lançou a versão 4.3 do sistema para seus principais aparelhos, mesmo quando o Android 4.4 já havia sido lançado. Com a nova medida, a padronização da versão do sistema certamente beneficiará a todos.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.