Ford Focus Hatch 2017 (com Sync 3) [CT Auto]

Por Igor Lopes RSS

Já pode dar spoiler logo no começo da análise? Está aí um carro que surpreendeu. A Ford nos emprestou o Focus Hatch 2017, um dos primeiros no mercado brasileiro a vir com o Sync 3, que é a versão mais recente do sistema multimídia da empresa. Deu para brincar bastante com esse carro e você vai saber agora o que a gente achou de cada detalhe dele.

Ficha técnica

O modelo em nossas mãos é o SE Plus 2.0 AT, com motor 2.0 Direct Flex, o primeiro do mundo com injeção direta bicombustível. São 178 cavalos de potência para esse carro, o que resulta em aceleradas rápidas e fortes mesmo no modo de direção normal. Com o modo sport e o paddle shift - essas borboletas atrás do volante para trocar as seis marchas -, a diversão aumenta.

O carro é flex. Em nossos testes, bebendo etanol, ele fez 8 km/l na cidade e 10km/l na estrada. A direção elétrica trabalha direitinho para que ela fique bem macia quando a velocidade está baixa, e ganhe mais firmeza quando o carro está em alta velocidade. Esse carro conta ainda com um sistema que neutraliza as vibrações vindas dos pneus e das ruas esburacadas. Junto com a suspensão independente nas 4 rodas, além de conforto, tudo isso agrega segurança ao ato de dirigir. 

Por falar em segurança, esse carro tem estrutura reforçada e você pode sentir essa pegada até mesmo pelo peso da porta: parece até que ela é blindada. Junte a isso o controle eletrônico de estabilidade e tração, que ajuda a deixar o carro bem preso ao chão; assistente de partida em rampas; controle de torque em curvas; 6 airbags (frontais, laterais e de cortina); sensor de estacionamento traseiro, além de um sistema que avisa a pressão dos pneus de forma automática. Pressão caiu, aumentando o risco na estrada? O motorista fica sabendo na hora.

Tem ainda a assistência de emergência, que funciona assim: caso você sofra algum acidente, o airbag for ativado ou o combustível for cortado, o carro liga automaticamente para o SAMU através do smartphone pareado e informa a localização e a ocorrência do acidente. Após a mensagem automática, o viva voz é ativado para que você possa falar diretamente com o atendente do outro lado da linha. Todos nós torcemos para não precisar de algo assim na vida, mas é bom saber que ele existe.

Voltando ao assunto dos sensores: tem também o já clássico sensor de chuva, acendimento automático de faróis e controlador de velocidade. No espelho retrovisor tem uma outra novidade: o sensor eletrocrômico diminui o brilho quando algum carro atrás de você insiste em manter aquele farol alto te cegando, sabe? No Focus, isso deixa de ser um problema. Uma outra questão relativa à segurança é o sistema MyKey. Com ele, você pode definir limites quando o carro for ligado com uma chave específica. Imagine, por exemplo, que você vá emprestar o carro para o seu filho. Na chave dele, você pode definir um limite máximo de velocidade, um volume máximo do som e coisas do tipo, para garantir que ele não faça muita besteira por aí.

Acabamento

Na página da Ford, ela vende esse carro com a frase "prazer em dirigir". E, sem brincadeira, essa é a sensação de sentar aqui no banco do motorista. É gostoso dirigir esse carro. Os instrumentos, as informações estão bem posicionados, e os detalhes chamam atenção. O revestimento de couro do volante é gostoso de pegar, ele é macio, o acabamento das alavancas é bem feito, o motor responde bem à aceleração, os ângulos de visão são bem amplos, enfim. Se você gosta de dirigir, aqui está uma boa opção.

A inspiração para o design, aqui dentro, é o cockpit de um carro de corrida. O acabamento é de qualidade, muito macio em várias partes. No painel bem em frente ao motorista, uma tela de 4,2 polegadas e boa definição dá todas as informações importantes como gasto em km/l, autonomia, temperatura e posição do câmbio. Já no volante, à esquerda, você tem os botões para definir o controle de velocidade do piloto automático e, à direita, outros para chamadas e sistemas de som. O ar condicionado automático e dual zone permite que passageiro e motorista definam as temperaturas mais agradáveis para cada um. O carro conta, ainda, com muito espaço para guardar coisas do lado direito do motorista, com várias opções e possibilidades. Do lado de fora, o design traz o DNA Ford reconhecido no mundo todo. A cara dele está mais arrojada e marcante, com uma grade hexagonal, faróis bi-xênon adaptativos que fornecem luz alta e baixa com iluminação de alta intensidade, além de fachos que se adaptam dependendo da velocidade do veículo ou manobra realizada. Em cima do farol, uma linha de LEDs ajuda na iluminação diurna. A versão que experimentamos, a SE Plus, tem rodas de liga leve exclusivas de 17 polegadas. Os cinco ocupantes têm cinto de três pontos e encosto de cabeça para os 3 do banco de trás.

Central multimídia

Hora de falar da parte que a gente mais gosta de analisar aqui no CT Auto, que é o sistema multimídia. Como já disse, esse é um dos primeiros carros a chegar no nosso mercado com o Sync 3, e isso significa uma grande evolução em comparação com a geração passada, a Sync 2. Ele vem com um processador mais potente, tela capacitiva, um design mais limpo e intuitivo, mas vamos detalhar cada uma dessas questões agora.

Quando avaliamos o Ford Fiesta do ano passado aqui no Canaltech, mostramos para você o Sync da versão anterior, a 2. E até falamos que a telinha dele parecia daqueles computadores antigos, com o finado sistema MS-DOS rodando, lembra? Era tudo meio feio, pixelizado, sem cor. Agora, no Sync 3, o salto foi imenso. O design melhorou bastante, está tudo muito mais bonito e de acordo com o mundo digitalizado em que vivemos.

A tela, agora de 8 polegadas, permite controlar as funções de entretenimento, telefone, navegador GPS com mapas em português. Para conectar seus dispositivos à central multimídia, existem duas portas USB, conexão Bluetooth e comandos de voz que possibilitam o motorista fazer ou atender chamadas telefônicas, controlar funções de áudio e navegador sem tirar as mãos do volante. É o assistente do Google disponível para você a qualquer momento.

Outra questão que vale nota é o Apple Car Play, que já funciona bem em outros modelos no Brasil, e o Android Auto. FINALMENTE, um sistema que você pode conectar o seu smartphone Android com um cabo USB comum e ver algumas das funções do telefone na tela do sistema multimídia. Aqui, no caso, você pode espelhar o Google Maps na tela de 8 polegadas e contar com todos os recursos do navegador do Google - mas não, o Waze ainda não é permitido. Aliás, essa é uma decepção. Por questões de segurança, o sistema não libera o espelhamento de quase nada. Você tem aqui o Mapa do Google com informações de trânsito em tempo real, os aplicativos de música como Deezer, Spotify ou agregador de podcasts... e é basicamente isso. Ou seja, não há muita coisa nova além daquilo que você já conseguia fazer via Bluetooth. A diferença é que, agora, você controla tudo pela tela do carro e não mais pela tela do seu celular. 

Para completar o sistema multimídia, é preciso ter também um sistema de som decente, né? O carro precisa fazer um barulho de qualidade para acompanhar. No caso do Focus, ele vem de fábrica com 4 alto-falantes e 2 tweeters que trabalham bem. O som fica bem nítido, o grave bate relativamente forte, é um sistema decente para quem quer ouvir música de boa enquanto dirige por aí.

Tem ainda umas outras funções curiosas. Sabe quando você deixa o carro com o manobrista e, ao voltar, a estação de rádio já é outra, a tela foi modificada, o sistema está todo mexido? Aqui nesse carro existe o "MODO MANOBRISTA". É clicar e travar para que nenhum curioso modifique suas configurações.

Conclusão

Chegou a hora da facada. O Ford Focus no modelo SE Plus 2.0, que avaliamos, está custando a partir de R$ 91.990. Existe a versão mais básica, a SE 1.6, a partir de R$ 74.590; e a top de linha, Titanium Plus 2.0, que custa R$ 107.390.

Se você curte tecnologia e bom acabamento dentro de um carro, está aí uma boa opção no mercado. Falando especificamente do Sync 3, foi um avanço bastante grande entre as centrais multimídia em carros disponíveis no mercado, apesar de sabermos que tem muito chão pela frente nessa área e devemos ver um crescimento exponencial daqui para frente, a cada ano, a cada lançamento. Essa é uma das questões que mais devem evoluir nos carros do futuro.

Como já disse também, a sensação de dirigir o Focus 2017 é bem gostosa. É um carro que dá prazer de passear por aí. E você, o que achou do carro? Diz aí nos comentários que você mais gostou e o q você não gostou.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome