Samsung 4K Curved Smart TV 65" (JS9000) [Análise]

Por Adriano Ponte RSS

Dá para dizer que as telas curvas ainda não são onipresentes, mas, sem dúvida, elas são bem mais comuns hoje do quanto surgiram há alguns anos. Eis que estamos com o modelo 4K Curved Smart de 65 polegadas da Samsung — mais especificamente, o modelo JS9000 —, e fizemos uma análise completa do produto da sul-coreana.

Visto que a tela é a grande protagonista aqui, a ideia da Samsung é justamente que ela chame a atenção, por isso você não vai encontrar bases discretas ou bordas quase invisíveis. Ao contrário, a tela curva de 65 polegadas é acompanhada de uma base de metal e de bordas perceptíveis, resultando em um conjunto de incríveis 33 kg.

Antes de começar a análise em si, confira o kit de conectividade desta TV: quatro portas HDMI, quatro USBs, uma entrada componente e uma entrada composta (AV), uma porta Ethernet (LAN), uma saída de áudio (minientrada) e uma saída de áudio digital (óptica). Além disso, há ainda as entradas de cabo e antena e suporte para Wi-Fi e Bluetooth.

Samsung 4K Curved Smart TV 65Nova Smart TV de tela curva da Samsung. (Foto: Canaltech)

O televisor

O cartão de visitas aqui é o display de 240 Hz, capaz de oferecer imagens a um nível de qualidade necessário para uma tela de tantas polegadas. O suporte à resolução 4K (3.840 x 2.160 pixels) é também um dos pontos principais, além da presença do Upscaling para tentar melhorar a apresentação de conteúdos em Full HD (1080p). O resultado deste recursos é OK, com preenchimento de quadros e outras firulas presentes no software da TV para “tunar” as imagens.

Durante os nossos testes, optamos pela reprodução de imagens sem este recurso e gostamos do que vimos. A tela com nanocristais deste modelo da Samsung produz cores excelentes e consegue níveis de preto muito nítidos. Mesmo em imagens profundamente escuras, o display consegue impulsionar o LED apenas nas áreas claras, fazendo brilhar apenas aqueles pontos específicos e mantendo intacta a luminância geral da cena.

Este painel é chamado pela fabricante de Quantum Dot Display e visa justamente criar os tons mais precisos possíveis dentro do padrão RGB. Ou seja, traduzindo tudo isso em apenas uma frase: gostamos muito das imagens reproduzidas pela JS9000.

A tela curva

Na primeira vez em que testamos uma tela curva aqui na redação, nos posicionamos fortemente contra qualquer argumento em defesa do benefício das imagens curvadas, pois o uso comercial desta informação é forte e fica difícil separar a publicidade da realidade. Porém, depois de muitos testes, nós concordamos em alguns pontos.

Samsung 4K Curved Smart TV 65Detalhe da Samsung 4K Curved Smart TV 65". (Foto: Canaltech)

Sentar-se em frente a telas de tamanho elevado é algo que dá trabalho, pois basta se aproximar de um televisor para notar o movimento constante dos olhos (especialmente se você assiste a um conteúdo legendado). No caso de uma tela curva, mesmo um recuo menor oferece conforto visual e, além disso, esta característica simplesmente mata boa parte dos reflexos na tela.

Assim, a qualidade da imagem e o campo de visão oferecidos tornam a experiência bastante natural. Lógico que você não vai experimentar uma nova forma de ver televisão (tal qual aconteceria com um dispositivo de realidade virtual), mas a tela curva garante um conforto visual extra. Essa é a nossa posição oficial sobre telas curvas, especialmente neste modelo de 65 polegadas.

Os alto-falantes

Fazendo par às imagens nós temos dois alto-falantes de 4.2 canais e com 60 W RMS de potência (duas saídas laterias de 20 W e dois woofers de 10 W). A distribuição das saídas de som é funcional e a TV por si só gera muita ambiência, portanto, ver filmes nela é uma atividade que de fato muda a sua perspectiva. Isso porque ela enche a sala bem mais do que normalmente acontece com outros televisores.

Ele é mais do que bom para um kit que vem integrado à TV. Não que 60 W possam derrubar as suas paredes, mas, com certeza, deixam o consumo de filmes em um patamar mínimo de conforto. Os níveis de imersão e fidelidade aqui são OK e estão aprovados para o uso básico de uma TV.

Mas não se iluda: nem de longe este sistema se equipara a um bom home theater ou sound bars dedicadas. Apenas para citar um exemplo, as frequências médias (como vozes e falas) não têm intensidade ou fidelidade tão boas quanto os sons mais pesados, de explosões e terremotos. Para ficar bom, os sons das três escalas de intensidade precisam ter a mesma vivacidade e imersão, de preferência com saídas individuais para cada uma.

Sistema e desempenho

Apesar de não revelar isso para o consumidor final, a Samsung equipou este televisor com o Tizen. Com isso, ela mantém o seu “plano de dominação global”, acreditando que a TV será o centro da casa e a partir do qual outros gadgets da companhia serão integrados entre si.

Enfim, ainda estamos longe desta utopia e o que resta mesmo é um sistema de boa usabilidade, menus em card que sobrepõem a tarefa atual sem encerrá-la. Mas ainda fica a dúvida: por que não equipar a TV com o Android TV? Nesta fase “queremos ser menos dependentes do Google” da Samsung, a fabricante saiu distribuindo o Tizen para todo lado, e os seus próprios televisores são um dos alvos desta metralhadora giratória.

Samsung 4K Curved Smart TV 65Tela curva ajuda a evitar reflexos. (Foto: Canaltech)

Sendo realistas, o Android TV também sofre com a falta de mais aplicativos, mas o Tizen consegue ser ainda mais limitado nesse sentido. Ambos têm o básico obrigatório (como Netflix e YouTube), mas opções mais específicas são de qualidade duvidosa, têm problemas de adaptação ou não estão disponíveis — mas o sistema da Samsung sequer conta com uma versão do Spotify, por exemplo.

Streaming de jogos

Um dos atrativos das smart TV da Samsung é o suporte para o GameFly, o serviço de streaming de jogos no qual basta conectar um joystick ao televisor e começar a jogar. No caso, nós usamos um modelo cabeado fornecido pela própria Samsung para completar nossos testes.

A ideia aqui é simples: uma máquina poderosa executa o jogo para você e manda a imagem por streaming até a sua televisão; a você, resta comandar a jogatina remotamente, ou seja, nada de processamento local. A lista de jogos disponíveis não é tão extensa, mas nomes como Tomb Raider, GRID 2, DiRT 3 e Saints Row 4 são alguns dos títulos oferecidos no serviço.

E o resultado do GameFly na JS9000 de 65 polegadas foi simplesmente impressionante. Nós conseguimos jogar tudo mesmo com uma conexão Wi-Fi, o pior cenário possível para streaming de games, pois a latência aumenta. Com uma conexão cabeada, a execução deste recurso será praticamente perfeita.

Controles e acessórios

O televisor vem acompanhado de um controle com o formato usual, tal como outros modelos da Samsung, com detalhe para a presença do botão de menu smart colorido presente na parte final do dispositivo. Ele permite a realização de pesquisa por voz e traz ainda um botão que ativa o mouse da TV. A navegação por aqui é opcional e você escolhe o meio mais confortável para controlar a reprodução no aparelho. Em termos de Smart TV, é um controle básico, sem nada a criticar ou destacar. 

Como já vimos em outras análises, a Samsung gosta da ideia de poucos cabos conectados na parte traseira da TV, por isso ela reuniu todas as conexões possíveis no One Connect, um hub enorme que se conecta ao televisor. Quando falamos em conexões físicas, falamos dele. Você não tem essas entradas atrás do aparelho, mas sim no HUB, que pode ser mantido longe do campo de visão, tirando da sua vista aquele embolado de fios.

Samsung 4K Curved Smart TV 65Detalhe do canto superior esquerdo da nova TV da Samsung. (Foto: Canaltech)

Uma das características que a Samsung reivindica para este modelo é a Future Ready, no qual a sua TV estaria sempre atualizada, sem precisar trocar de aparelho para receber funções mais recentes. Segundo a fabricante, este modelo já vem preparado para futuros upgrades de hardware e de software, com o One Connect sendo a principal chave para esta atualização.

Para ter uma ideia, imagine o seguinte cenário: o HDMI deixou de ser o principal padrão da indústria para transmissão de áudio e vídeo, sendo substituído pelo “XKHDMI”. Assim, a Samsung lançaria um novo One Connect com suporte para o novo padrão e você precisa apenas adquirir esta peça, não mais um televisor inteiro, para se adaptar às novas tecnologias.

Vale a pena?

Com preço final sugerido de R$ 17.999, temos neste modelo um aparelho um nível acima em tamanho de tela e conforto, e é justamente por isso que ele está em um patamar intangível. Mesmo pesquisando bastante, os preços deste televisor ainda giram em torno de um valor absurdamente caro, mantendo-o em uma categoria eterna de “alto custo”.

Não há como negar que a TV é boa em qualidade de imagem, acabamento e opção de conexões, mas levar tudo isso para casa com um preço quatro vezes maior do que outros modelos da mesma fabricante por apenas 10 polegadas a mais soa como jogar dinheiro fora.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome