Sony Xperia E5 [Análise]

Por Adriano Ponte RSS

Aparelhos compactos, de boa eficiência e com câmeras de boa qualidade. Essa proposta descreve um smartphone mediano ideal. Com essa apresentação, a Sony indica o Sony Xperia E5 em seu site oficial. Começa agora mais uma análise do Canaltech.

O APARELHO

Uma pegada LISA, mais do que qualquer outra coisa. O Xperia E5 traz um acabamento que, pela sua reflexividade e composição, deixa evidente o tom "liso" mais do que tudo, principalmente na cor branca que recebemos para testes aqui.

O toque dado ao policarbonato no aparelho é MUITO bom, dando aquele conforto macio ao manuseá-lo. Esse encaixe nas mãos e pegada seguem o clássico padrão Sony de design "balanceado", mantendo aquela "carinha de Xperia" que seus aparelhos costumam ter.

Tudo isso fica diluído em aprox. 147 g, com 8.2 mm de espessura.

ESPECIFICAÇÕES

Rodando o Android v6.0 (Marshmallow), temos um aparelho com Chipset Mediatek MT6735, contendo as seguintes especificações:

- CPU Quad-core 1.3 GHz (Cortex-A53)
- GPU Mali-T720MP2
- 1.5 GB RAM
- 16 GB de armaz. interno (com suporte microSD)
- Wi-Fi a/b/g/n
- Bluetooth v4.1
- GPS
- NFC


DISPLAY E MULTIMÍDIA

Na frente do Xperia E5, temos uma tela IPS LCD de 5", rodando na resolução HD (720p), fechando em aprox. ~294 ppi de densidade.

Equilíbrio de cores. Esse é foco dessa tela.

Como intermediária, seu resultado final é surpreendentemente bom, fazendo dentro das limitações da tecnologia LCD uma entrega de cenas com tons realistas, sem exageros ou estouros de cor. Logicamente a resolução 720p não entrega o mesmo nível de detalhe em pelos, folhagens e tudo mais. Dentro dessa limitação, tudo corre bem e sem incômodos. Até os tons escuros, problema clássico das telas LCD, fica sobre controle no Xperia E5.

A saída de som do aparelho retrata tudo que a Sony tem trazido para seus últimos modelos: descaso.

Infelizmente não temos muito o que falar sobre modelo senão a falta de fidelidade sonora, potência e imersão. É apenas uma caixa de som quebra-galho para um smartphone.

USABILIDADE E DESEMPENHO

A Sony não sabe se conter. Ao passo que até as fabricantes mais exageradas limparam um pouco seus Android customizados, chega a parecer que a Sony aumentou suas customizações, com diversos "gerenciadores" e "tutoriais" entrando na sua frente logo no primeiro boot do aparelho. Ao utilizá-lo, é possível notar várias soluções proprietárias da fabricante pelo sistema, além de launcher/ícones/atalhos modificados, inclusive com "limpador de memória" incluso no barco. Pare Sony, por favor.

Diz o site da própria Sony: "Rápido e avançado: O processador Quad-core e a função Smart Cleaner proporcionam um desempenho suave e consistente."

Afirmação interessante, mas que basicamente (como mostramos nas especificações), fazem o Xperia E5 parecer com algo como o "hardware mínimo recomendado" para rodar o Android. Tanto a RAM quanto o espaço interno apontam que seu projeto envolve os valores mais baixos possíveis para evitar pessoas jogando os celulares nas latas de lixo mais próximas.

Ou seja, ele é feito para "aguentar", não "superar". No caso do Xperia E5, podemos dizer que 1,5GB de RAM já ajuda a sanar alguns problemas. A estabilidade do sistema é bem maior, e a troca de APPs fica mais agradável. Porém isso não muda o foco dessa GPU e CPU que integram o modelo. É um aparelho básico. Portanto vocês sabem o que vamos dizer: games.

Uma porção considerável deles funcionará com restrições notáveis, sendo alguns simplesmente inviáveis (devido ao tempo de resposta).

Dessa forma, temos outro aparelho básico, que opera com tranquilidade no terreno da comunicação instantânea e (alguns) games casuais, que rodem consumindo poucos recursos do aparelho. Provavelmente os clones (menos complexos) de quebrar doces e resgatar bichinhos, sabe.

Como o modelo traz 16GB de armazenamento interno, faz sentido ficar "aliviado", pois para esse uso há espaço de sobra para o bom funcionamento de tudo.

CÂMERAS

Para captura de imagens no aparelho, temos na traseira uma câmera de 13 MP, f/2.0 (com captura de vídeos em 1080p@30fps). Já na frente, são 5 MP, f/2.4 (também com vídeos em 1080p).

A interface da câmera é exatamente o que costumamos esperar dos Xperias, seguindo mesmos posicionamentos e funções de botão, porém, com simplificações notáveis. O modo "superior auto", por exemplo, não consta (pelo menos não com esse nome).

Ainda pensando em ausências, temos a falta do botão de captura dedicado para a câmera do E5, mostrando assim que fotografia não é a prioridade.

Mas falando das fotografias propriamente ditas. Existe ruído notável nas capturas, mesmo durante o dia, porém, ocorre a captura equilibrada de cores e contraste, fazendo assim o equilíbrio da foto final. Como fotógrafo de mediano, o E5 se sai bem e produz resultados justos para o usuário, sem impressionar (ou decepcionar).

De mesma forma, isso se aplica à câmera frontal, mantendo cores em boa qualidade e ruído sobre controle para os resultados apresentados.


BATERIA E ACESSÓRIOS

Infelizmente nosso padrão ideal de 3000 mAh não significa nada para o bom senso, sendo isso traduzido em 2300 mAh de bateria para o Xperia E5. Lítio é caro, mas essa economia faz reflexos pelo aparelho como um todo.

Isso quis dizer em nossos testes que a bateria do Xperia E5 é capaz de entregar para cada 1h de streaming contínuo (com brilho máximo e conexão via Wi-Fi), uma descarga média de 18% por hora.

Ruim? Não, isso quer dizer que o aparelho quase chega ao final do dia na grande maioria dos casos, porém também indica que mais mAh fariam o E5 andar com o pé nas costas, arrasando em durabilidade. Parece que a Sony simplesmente deixou o "suportável" de bateria, não há porquê deixar uma margem de conforto para o usuário.

Usuários mais ativos poderão precisar de uma carga extra durante o dia... e o que resta é o carregador de 850 mAh do E5, capaz de carregá-lo em pouco mais de duas horas. Números comuns para um carregador comum, o que melhora mais ainda a sinfonia energética dele.

Segundo o site oficial da Sony, podemos ler: "Bateria eficiente: Com uma bateria duradoura, você continua falando, compartilhando, curtindo e navegando."

VALE A PENA?

Até a data de publicação deste vídeo, tínhamos no site oficial da Sony o preço de R$ 1.299,99 para o produto. Sabemos que no varejo em geral podem-se achar descontos, mas nada que mudasse muito essa colocação para o produto.

Por um preço um pouco maior é possível levar modelos BEM MAIS potentes para casa. Mesmo que você vá apenas usar o básico e jogar com "fazendinhas de dragões", faz sentido ter mais processamento, garantindo 100% de fluidez e estabilidade para o sistema.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome