OnePlus 3 [Análise]

Por Redação

Corria o ano de 2004 quando a chinesa OnePlus apresentou seu primeiro smartphone, o OnePlus One. Chamado por muita gente de “flagship killer” e de “Nexus killer”, o gadget não matou de fato nem um nem outro, mas deixou uma ótima impressão nos consumidores com a proposta de ser um gadget barato, com boa construção e Android puro.

E o sucesso foi tanto que, neste ano, a companhia lançou seu terceiro smartphone, o OnePlus 3. E já que vários de vocês pediram a nossa opinião sobre ele nos comentários de outras análises, nós fomos buscá-lo para este review. Será que ele é um sucessor digno para os demais OnePlus?

OnePlus 3Será que o OnePlus 3 faz jus aos seus antecessores? (Foto: Canaltech)

Especificações

  • Chipset Qualcomm Snapdragon 820;
  • CPU dual-core 2,15 GHz Kryo & dual-core 1,6 GHz Kryo;
  • GPU Adreno 530;
  • Memória RAM de 6 GB;
  • 64 GB para armazenamento interno (sem expansão);
  • Tela Optic AMOLED de 5,5 polegadas com resolução 1.080 x 1.920 pixels (~401 ppi) e proteção Gorilla Glass 4 e captura vídeos a 2160p a 30 fps ou 720p a 120 fps;
  • Câmera traseira de 16 megapixels, f/2.0, estabilização óptica e flash de LED;
  • Câmera frontal de 8 megapixels, f/2.0 com captura de vídeos a 1080p;
  • Conexões Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, Wi-Fi Direct, DLNA, hotspot, A-GPS/GLONASS, NFC e USB-C;
  • Dimensões: 152,7 x 74,7 x7,4 milímetros;
  • Peso: 158 gramas;
  • OxygenOS (Android 6.0.1 Marshmallow customizad).

Antes de esmiuçar os detalhes físicos, vale lembrar que este é o primeiro smartphone da OnePlus com venda aberta, ou seja, comprá-lo não depende mais do sistema de convites que marcou os demais lançamentos da empresa até aqui. Isso mostra como o estabelecimento da marca no mercado ajudou a dispensar a necessidade de gerar hype em cima de seus produtos. 

Além disso, isso ajuda a definir o OnePlus 3 como o dispositivo mais maduro da fabricante, mantendo a proposta de oferecer um aparelho de ponta por um preço acessível.

Construção

Diferente dos seus antecessores, o corpo do OnePlus 3 é feito totalmente de alumínio escovado, algo quase tão atraente quanto esgorregadio. Quando você junta a superfície lisa ao tamanho do aparelho, o risco de queda parece constante, algo que torna uma capinha um acessório praticamente obrigatório para ele.

Na parte inferior está presente o leitor de digitais, um dos mais responsivos que vimos até agora em um dispositivo Android — basta um toque leve e você já acessa o sistema. Na lateral direita está o botão de desbloqueio da tela e a gaveta para dois nano SIMs. Do lado esquerdo, nós temos o controle de volume e uma chavinha bem útil para trocar os modos de notificações entre normal, silencioso e prioridades. Os botões são responsivos, estão bem posicionados no aparelho e facilitam o uso com apenas uma mão.

OnePlus 3Detalhe da lateral do OnePlus 3. (Foto: Canaltech)

Por fim, na base do OnePlus 3 está a entrada para fones de ouvido, uma porta USB-C e apenas um alto-falante, que, apesar de fazer um barulho considerável, tem grandes chances de ficar embaixo da sua mão se for segurar o gadget na horizontal para jogar algo ou assistir a um vídeo, por exemplo.

Hardware

Na área em que o OnePlus 3 brilha de verdade, o hardware, dá para dizer que ele é um verdadeiro canhão. O poder de fogo oferecido pelo seu conjunto de CPU, GPU e memória RAM é o suficiente para garantir uma vida útil bastante longa ao aparelho, que roda sem engasgos mesmo com vários aplicativos abertos em segundo plano. Em relação à tela, o display não traz uma resolução quadHD como de modelos Android mais recentes, mas tem um ótimo brilho, com cores vivas e bom contraste. Ela não decepciona em nada, mesmo em ambientes externos e com grande claridade.

A bateria é de 3.000 mAh e aguenta bem um dia inteiro de uso, mesmo para o nosso padrão no qual o smartphone é uma ferramenta de trabalho que entra e sai do bolso toda hora. O destaque dele aqui é o recurso Dash Charging, que garante 60% de bateria recarregada em apenas 30 minutos ligado a uma tomada. Com isso, você pode realizar várias pequenas cargas durante o dia para que a bateria não seja motivo para dor de cabeça.

Em relação às câmeras, os dispositivos responsáveis por fotos e vídeos no OnePlus 3 registram imagens boas, mas não excelentes — em suma, aão espere que este gadget fotografe como o Galaxy S7, por exemplo. Contudo, ele entrega um resultado consistente, além de contar com opções de controle manual de abertura, velocidade e exposição. Isso tudo permite que você crie algumas boas obras de arte de Instagram.

OnePlus 3Lente deixa um calombo na parte traseira do OnePlus 3. (Foto: Canaltech)

Por fim, ainda sobre a câmera, o que realmente incomoda aqui é o calombo deixado por ela na parte traseira do gadget. Além de desnivelar a superfície plana, é melhor tomar cuidado com onde você coloca o aparelho, pois, caso contrário, pode acabar arriscado o bom funcionamento da lente a longo prazo.

OxygenOS

Indo para dentro do smartphone, o OnePlus 3 vem com o Android 6.0.1 sob o OxigenOS, uma customização baseada no famoso CyanogenMod criada pela OnePlus. Na prática, este “novo” sistema traz uma experiência quase equivalente ao Android puro, mas com algumas opções de personalização muito bem-vindas.

Na Estante, por exemplo, é possível organizar widgets, criar notas e acessar os últimos aplicativos utilizados. A customização inclui ainda opções para selecionar botões (físicos ou digitais), colocar o gadget no chamado dark mode e até mesmo personaliza ícones e a aba de navegação.

Ainda assim, o OxygenOS não está livre de falhas. Uma das mais comuns por aqui envolve um bug com o leitor de digitais, que resolve ficar inerte em algumas ocasiões. Para resolver era simples, bastava desbloquear a tela com o PIN, mas, ainda assim, este era um incômodo significativo.

OnePlus 3OxygenOS oferece uma experiência quase de Android puro. (Foto: Canaltech)

Outra reclamação constante dos usuários do OnePlus 3 diz respeito ao cancelamento de ruído do smartphone, porque abafa demais o som e frequentemente atrapalha ligações e captações de áudio em vídeos. Há também outros bugs menores, como imagens de apps desaparecendo em janelas abertas, mostrando que a OnePlus ainda está se entendendo com o seu sistema.

A boa notícia fica por conta de que tais problemas podem ser resolvidos por meio de atualizações de software. Como a OnePlus é conhecida por liberar uma série de atualizações para o seu sistema, é bem provável que esses bugs sejam solucionados no futuro.

Conclusão

O OnePlus 3 não é, nem de longe, um smartphone revolucionário. Não espere encontrar aqui funções como câmeras duplas, certificação à prova d’água ou carregamento sem fio, mas estas também não são as promessas nem o foco deste aparelho.

No final das contas, este aparelho desempenha com maestria a função de ser um flagship mais barato, com hardware de ponta, design sólido e software interessante — apesar de um ou outro tropeço. Como é possível adquirir um OnePlus 3 por US$ 399, é difícil afirmar que há uma relação entre custo e benefício melhor do que esta disponível atualmente no mercado.

E você, o que achou do OnePlus 3? Concorda com nossa análise? Deixe a sua opinião nos comentários.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome