Moto Z Snaps - JBL SoundBoost [Análise]

Por Adriano Ponte RSS

Som é um critério duramente criticado pelo Canaltech na maioria das análises, afinal, é praticamente nulo o número de smartphones que entregam uma experiência decente em áudio direto da caixa. Pois seus problemas acabaram, conheça agora o JBL SoundBoost para a linha Moto Z.

Uma peça estéreo 

Uma enorme peça para a traseira do Moto Z. São 13 mm a mais de espessura para o aparelho, que mudam de forma radical o jeito de segurar o Z, afinal, as partes plásticas do módulo da JBL são bem lisas. Uma nota: nossa unidade de testes é branca com prata, porém há a opção da cor preta. O peso desse KIT de som é de aprox. 146g.

Atrás da grade de metal, temos dois alto-falantes (com 27 mm de diâmetro cada, e 3W de potência individual, fechando assim em 6W o JBL SoundBoost), com medição máxima de 80dB.

Essa caixona de som pode até parecer, mas não possui conexão Bluetooth ou entrada de 3.5mm, deixando específico o uso modular – onde você encosta magneticamente a peça no Moto Z. Daí, a alegria é automática. Sejam músicas, games, ligações, tudo irá para essa caixa de som, que oficialmente age em substituição ao alto-falante integrado do Moto Z.

A qualidade do som que sai dali é interessante. Primeiramente, o áudio é limpo. Sabe aquele barulho insuportável que caixas de som de smartphones emitem quando tocam uma música com muitos instrumentos juntos, e parece que abelhas africanas começaram a lutar pela Iugoslávia? Esse problema o JBL SoundBoost resolve com muita eficácia.

Ele consegue diferenciar muito bem os diferentes tons do que toca, deixando, de fato, o Moto Z com um lado "caixa de som externa". O volume não é excepcional, mas consegue ser suficiente para impulsionar uma festinha na sua sala de estar. Ou no banheiro – o cuidado aqui fica por conta da peça não possuir proteção explícita contra respingo de líquidos ou umidade, então, evite fazer bobagens com o módulo.

Nossa opinião sobre o som do SoundBoost aqui no Canaltech é bem positiva, mas ainda notamos que  comparado com caixas de som externas de mesmo tamanho –, o módulo fica um pouco abaixo do esperado. Pode ser o tamanho, que trabalha no limite da miniaturização, afinal, ele tem que ser "o grosso mais fino possível", mas também pode ser o motivo de que existe energia limitada para lidar, e baixar a potência e rendimento é uma solução válida.

O resultado é que o som do módulo não é envolvente, apenas é bom. Tem som de caixa Bluetooth. Também gostaríamos que os graves fossem mais marcantes, mas tudo indica que faltou espaço para que os falantes dessem conta dessa reverberação mais encorpada.

Vale notar que o módulo tem um formato bem pensado, e usá-lo na traseira do Moto Z com o apoio de metal (kick-stand) faz sentido. Apesar da caixa ficar virada para trás, a distribuição sonora ainda entrega uma sensação gostosa de "melhor qualidade sonora" e, misteriosamente, fica bem legal ver filmes nele dessa forma. É bruxaria sonora.

Consumo de energia

Energia é uma coisa que vai embora com caixas de som externas, e o módulo JBL não é exceção. O que ocorre é um fato específico: existe uma bateria interna no módulo, com capacidade para até 10h de reprodução de música – isso depende do volume e intensidade das batidas do que você ouvir. São exatos 1000 mAh que movem a caixa de som.

Em teoria, o módulo sempre terá mais energia do que você pode usar. O tempo de vida do Moto Z em uso tende a ser inferior a quantidade de música que você possa ouvir nesse Snap de som, e quando colocar o Z para carregar, carregará o SoundBoost junto, automaticamente. Mas você também pode carregar o módulo sozinho pela porta USB-C que existe atrás da peça.

Preço

São R$ 698,99 para levar este snap para casa.

Existem dois fatores a serem levados em conta: esse valor pode ser abatido, comprando um kit do Moto Z ou Z Play que já incluem o JBL SoundBoost no pacote. Nessa situação, fica bem mais em conta e faz bastante sentido levar essa peça pra casa, pois apesar do preço um pouco salgado, encaixa perfeitamente no Z e traz integração excepcional com ele.

Agora, se você vai pagar o valor cheio nessa peça, vale pensar se um alto-falante Bluetooth não seria melhor sacada, afinal, o SoundBoost não servirá para mais nada sem o Moto Z. 

Conclusão

Se você topa pagar o preço dele para deixar o Z com um alto-falante melhorado, ok. Ele é bom, dá conta do recado, mas não é o melhor alto-falante do mercado. É um excelente módulo, mas não crie expectativas demais sobre ele.

Mas "perfil de usuário" é uma coisa muito única. Agora vem a parte que você conta pra gente se esse acessório faz sentido pra você, de fato.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome