Moto G5 vs Moto G4 [Comparativo]

Por Redação

A linha Moto G tem grande influência no mercado brasileiro, tendo ditado boa parte da comercialização de modelos de entrada/intermediários aqui no país. Mas será que o passar do tempo faz do Moto G5 uma opção melhor e mais viável que o Moto G4, lançado no ano passado?

Construção

Tanto o Moto G4 quanto o G5 são celulares relativamente grandes e espessos, com 9.8 mm e 9.5 mm de espessura, respectivamente. Nesta nova geração, no entanto, temos a utilização do metal no acabamento traseiro do aparelho, mas apenas na parte centralizada.

O modelo lançado em 2016 vem com policarbonato, e a parte boa disso é que a tampa traseira de ambos é removível, e é exatamente aqui que você tem os slots dedicados para dois chips e um para microSD. Como vantagem, o G5 tem a sua bateria removível, diferente do G4.

As mudanças e melhorias são notáveis nesta nova geração, que esteticamente está mais agradável que o modelo anterior. A câmera traseira agora ocupa um espaço maior, e continua saltada. Outra coisa que se manteve foi o nanorrevestimento resistente a respingos d’água. Pois é, ainda não há nenhuma certificação à prova d’água de fato em um aparelho da linha Moto G.

No mais, o G5 ainda tem um botão de início com leitor biométrico com funções para voltar a página e navegar entre os aplicativos. No Moto G4, o recurso ficou de fora, sendo adicionado apenas ao modelo Plus. Ponto para o G5.

Usabilidade + Desempenho

Diferente das versões Plus, o Moto G4 e G5 se encaixam mais num padrão intermediário/entrada. Ambos têm 2 GB de RAM e suportam cartões microSD de até 256 GB, mas de memória interna o modelo mais recente tem 32 GB, enquanto que o anterior vem com a metade disso.

Outra diferença é que o Moto G4 tem chipset Snapdragon 617 (octa-core 1.5 GHz), e o G5 tem um Snapdragon 430 (octa-core 1.4 GHz). A parte gráfica, respectivamente, fica por conta das GPUs Adreno 405 e 505.

Em suma, o desempenho de ambos os aparelhos é bom o suficiente para um usuário mediano, sem deixar na mão também com alguns jogos relativamente pesados. O Moto G5 se sai melhor neste momento, permitindo que o usuário faça um uso um pouquinho mais avançado que o seu irmão mais velho.

O ponto aqui também vai para o Moto G5, que traz recursos extras e mais capacidade de memória. Tendo em vista somente o desempenho deles dois, a semelhança é certamente notável, porém.

Display e Multimídia

As telas dos dois trazem proteção Gorilla Glass 3, mas o Moto G4 tem uma de 5,5” e o G5 uma de 5”, sendo ambas com tecnologia IPS LCD. E mesmo com essa tecnologia, que em boa parte dos smartphones não traz qualidade muito boa, por aqui as coisas funcionam dentro dos padrões.

A reprodução de cores não é das melhores, embora o contraste seja mais perceptível. Os níveis de brilho também não são prejudiciais, e são altos o suficiente para você não ter problemas ao usar os aparelhos em ambientes ensolarados, por exemplo.

Já em termos de densidade, o G4 fica com 401 ppi e o G5 com ~441 ppi. A diferença é pouca entre eles, e mesmo tendo uma tela maior o Moto G4 não perde em qualidade para o G5. É um empate claro entre os dois, mas com a diferença do modelo lançado anteriormente ser maior.

Câmeras

Novamente temos um sensor de 13 MP (f/2.0), mas no novo modelo, porém, temos a existência do foco PDAF, que em suma é relativamente mais rápido que o autofoco do G4, que conta com um sensor semelhante.

O que se espera de uma nova geração de smartphone é que os erros do passado sejam corrigidos, mas tratando-se de câmeras o Moto G5 parece estar um pouco abaixo do seu irmão mais velho. A qualidade das fotos capturadas pelo G4, principalmente com HDR ativo, está acima do G5, mas nada tão desesperador que o faça desistir da compra do novo modelo.

Acontece que, aparentemente, existe mais equilíbrio na geração passada, que detém uma das câmeras mais eficazes entre a linha de intermediários do ano passado. Isso pode ser um banho de água fria em quem esperava grandes mudanças no G5.

Passando para as selfies, os dois aparelhos contam com câmeras de 5 MP (f/2.2), e que são extremamente semelhantes nos resultados. É aquela câmera para selfies não tão marcantes, sem registrar um alto nível de detalhamento.

De qualquer maneira, o ponto aqui vai para o G4, exatamente pelo motivo que mencionamos anteriormente, o equilíbrio do sensor.

Bateria e Acessórios

Vamos ser bem diretos quanto ao quesito autonomia de bateria desses dois caras: o Moto G4 tem um componente de 3.000 mAh, enquanto que o G5 tem um de 2.800 mAh. A redução de 200 mAh, no entanto, parece não ter afetado o desempenho geral do aparelho, que conseguiu melhores resultados nos nossos testes.

Reproduzindo conteúdo por streaming, o G4 conseguiu uma descarga média de ~13%, enquanto que no G5 a descarga média foi de ~11%. No fim do dia, essa pequena diferença entre eles acaba favorecendo o modelo mais recente.

Isso quer dizer, na prática, que o G5 fica mais tempo ativo que o G4, certo? Em suma, sim. Mas para um usuário mediano, a diferença acaba não sendo explícita, e os dois aparelhos cumprem bem um dia inteiro com uma única carga. Novo empate entre eles.

Preço

Atualmente, nos canais oficiais da Motorola, o Moto G4 é vendido por R$ 1.299, mas o G5 é vendido por R$ 999. Diferença grande entre eles, que praticamente favorece apenas o novo modelo em detrimento do anterior.

No varejo, é possível encontrar o modelo do ano passado por algo entre R$ 750 e R$ 800, enquanto que o lançado em 2017 pode ser encontrado por pouco mais do que isso, R$ 849.

Considerando a diferença pequena entre eles, é muito mais viável investir no modelo mais recente. A não ser que você procure por uma tela maior, mas aí você também tem que levar em consideração que o G5 conta com recursos extras. Ponto para o G5.

Quem ganha?

Vamos lá! Seguindo os critérios utilizados para este comparativo, nosso resultado ficou da seguinte maneira:

  • 5 pontos para o Moto G5 em: construção, usabilidade + desempenho, display e multimídia, bateria e preço.
  • 3 pontos para o Moto G4 em: display e multimídia, câmeras e bateria.

Sim, o Moto G5 traz uma série de melhorias em relação ao Moto G4, fazendo dele uma opção mais viável no cenário atual. Isto não significa, porém, que o G4 ficou obsoleto. Ele segue como uma boa opção de intermediário, mas sem os recursos extras como o leitor biométrico da versão apresentada em 2017, por exemplo.

Devemos considerar, também, que ambos estão atualizados para o Android 7.0 Nougat, e o hardware não tem diferenças gritantes.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome