Lenovo Vibe B [Análise]

Por Adriano Ponte RSS

Aparelhos de menor custo são necessários, e quanto melhor a proposta pelo menor preço, mais certa é a escolha. Será que o Lenovo Vibe B entra nesse grupo? Confira a nossa análise completa no vídeo acima!

O APARELHO

Um aparelho com "carinha de Android"; isso descreve bem o Lenovo Vibe B. Ele conta com uma frente bem clássica, com moldura preta e três touch-keys abaixo da tela.

A parte de trás do aparelho simula uma estrutura unibody, sendo a tampa plástica completamente removível, expondo a dupla entrada de SIM card e cartão microSD.

Dessa forma temos um aparelho com aprox. 10mm de espessura em 146g, com uma pegada "OK", sem anotações positivas ou negativas sobre isso.

ESPECIFICAÇÕES

Rodando o Android (Marshmallow) 6.0, temos no aparelho utilizado em nossos testes um Chipset Mediatek MT6735 com as seguintes especificações:

- CPU Quad-core 1.0 GHz
- GPU Mali-T720 GPU
- 1GB RAM
- 8GB armaz. interno (com suporte microSD)
- Bluetooth 4.0
- WiFi b/g/n

DISPLAY E MULTIMÍDIA

Na frente do Vibe B, temos uma tela LCD TFT de 4.5" (rodando na resolução de 854x480, fechando em aprox. 218ppi de densidade).

Com os números, fica claro que o display desse aparelho não visa quebrar nenhum recorde, nem oferecer acima do mínimo para exibir imagens em sua tela. A resolução de 480p acompanhará você nos vídeos que assistir por aí.

Durante nossos testes, notamos que (além da baixa resolução) existe um forte reflexo prateado sobre as cores, fazendo assim misturas estranhas nos tons que compõe as cenas, distorcendo parte das cores.

A fadiga visual que essa tela causa é bem acentuada, e em pouco tempo você pode senti-la. Quanto mais prateada a cena estiver, mais forte é a sensação.

Em resumo, tela não é o ponto forte do aparelho, ficando abaixo do mínimo que vemos como "aceitável" para o dia-a-dia.

No mesmo nível que o aparelho, segue-se o alto-falante. Ele é simples, e oferece som de qualidade básica apenas. A unidade tende a "sufocar" algumas frequências de som para evitar distorções com chiado, e consegue segurar (dentro de sua limitação) a reprodução dos sons que toca.

Seu posicionamento na traseira do smartphone também torna menos interessante a experiência toda, porém evita com mais facilidade o abafamento em relação a posição inferior do aparelho, que muitas marcas adotam.

USABILIDADE e DESEMPENHO

A Lenovo sabe que Android puro é o caminho, basta lembrar que ela controla a Motorola. Porém, para a linha Vibe, a fabricante se solta um pouco mais e acaba colocando suas mãos mais pesadas sobre o software.

É possível notar o pacote de ícones proprietário na interface, além de mudanças nas configurações e adição de uma enorme barra de atalhos no topo. Não chega a ser algo atormentador, porém fica aí o "dedo da Lenovo" pelo sistema do Vibe.

Sem extras, apenas com o aparelho oferecendo o básico. Essa é a proposta do Vibe, e pronto. Ao utilizá-lo, fica claro que apesar do conceito de baixo custo, é um erro claro usar apenas 1GB RAM em um aparelho Android, visto que o sistema é gordo e precisa de hardware mínimo recomendado para não dar dor de cabeça.

Nossa afirmação fica mais forte com a presença de um "limpador" de multitarefa, que basicamente assassina tudo que está rodando (numa tentativa desesperada de obter mais memória). Claro que não funciona, e ainda quebra temporariamente alguns programas que precisam ficar funcionais em segundo plano.

Acompanhando esse baixo desempenho, temos o KIT de CPU + GPU, que na soma de tudo... bom, vocês sabem o que vamos dizer. Nada de games.

Grande parte dos títulos rodará com alguma restrição notável, já outros são inviáveis de serem executados no modelo. Um aparelho básico, como esperado, feito para redes sociais e quase nada mais.

Vale lembrar outro ponto: são apenas 8GB de armazenamento interno. Isso impacta ainda mais o desempenho de tudo que citamos acima, visto que você sempre ficará sem memória interna, entupindo processos e parando alguns apps.

Mesmo que você só usa o WhatsApp, se trata de uma capacidade muito baixa. Quer um exemplo? Olhe sua pasta de mídia do WhatsApp nesse momento. Ela é uma das que mais tem facilidade para atingir 1GB. E no caso do Vibe B, cerca de 4GB será o espaço livre com o qual você estará lidando de fato, afinal o próprio Android ocupa memória.

CÂMERAS

Equipando o Vibe B, temos uma câmera de 5MP na traseira, e 2MP na frontal. Para vídeos, temos a resolução de 720p na câmera traseira e 480p na frontal.

Não precisamos dizer muito sobre elas. Apesar dos MP, parece bastante que você está lidando com câmeras VGA de oito anos atrás em alguns momentos, com a sensação de que algumas das fotos "estão fora de foco" após terem sido tiradas, seja devido ao processamento, à sensibilidade do sensor ou mesmo à falta de resolução.

Na média das capturas, o resultado costuma ser um pouco superior, apenas deixando evidente a composição de pixels das fotos, independente do tamanho que você visualize a fotografia.

Sem delongas, são dois sensores "quebra-galho", para dizer que há uma câmera no celular. As capturas em mais alta qualidade serão aquelas que dispuserem de um dia ensolarado, condição onde até mesmo uma batata consegue fazer boas fotos.


BATERIA E ACESSÓRIOS

Para um pequeno smartphone, uma pequena bateria. No caso do Vibe B são 2000 mAh, valor abaixo do "ideal" de 3000 mAh que costumamos ver pelos smartphones em geral.

Porém, números não contam a história completa, e fomos para nossos testes de estresse. Ciclos de 1h, com brilho máximo, utilizando Wi-Fi. Aqui, notamos uma descarga da bateria que variou entre 20% e 25% da carga total (por ciclo).

Ou seja, não é a característica mais modesta do aparelho que necessariamente garantiu para ele economia de energia NOTÁVEL no seu funcionamento. O tamanho do tanque também não ajudou muito.

Fechando os dados sobre bateria, temos na caixa um carregador de 5v / 2.000 mAh, capaz de carregar o aparelho em pouco mais de uma hora.

VALE A PENA?

Nós sempre comentamos que faltam aparelhos de baixo custo. OK, este é um exemplo deles, pois até a data de fechamento deste vídeo, seu preço era de R$549 na loja oficial da fabricante, com MUITAS lojas do varejo apontando outros preços BEM inferiores dependendo da forma de pagamento.

Nós pensamos aqui no Canaltech que sempre é necessário poder comprar um smartphone "básico", a qualquer momento, apenas para ter acesso à internet/mensageiros, uma segunda linha ou mesmo para repor um aparelho temporariamente. Esse é o Vibe B. Ele é BARATO, e não entrega nada mais por isso. Apenas é um aparelho TOTALMENTE baixo custo. Ele serviria para você?

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome