O conforto custa caro: análise do Amazon Kindle Oasis

Por Adriano Ponte RSS

O Kindle Oasis chega 30% mais fino e 20% mais leve do que o antecessor: eis aqui o Oasis, o novo Kindle de ponta. Sucessor do Voyage, o novo leitor digital da Amazon promete bastante com recursos evoluídos e um visual um tanto quanto curioso. Olhando para ele é possível rolar um estranhamento em um primeiro momento, mas com o tempo é possível notar que o seu aspecto visual que concentra peso e espessura basicamente em um único canto faz sentido e é bom.

Olhando para a frente do aparelho, é possível ver que as bordas também estão distribuídas de uma maneira diferente do usual da linha Kindle, com toda a “faixa preta” ficando de apenas um lado. Além disso, o Oasis traz apenas dois botões físicos para a troca de páginas, com o botão liga/desliga e a entrada de carregamento ficando no topo do gadget.

Você deve estar curioso para saber do que o novo leitor da Amazon é capaz, certo? Então, vamos lá. Será que vale a pena investir no Oasis ou o Voyage ainda está no páreo? Leia a nossa análise e descubra!

Especificações

As únicas especificações confirmadas pela Amazon são:

  • Tela de 6 polegadas com tecnologia Paperwhite E-Ink Carta™ com resolução de 1.440 x 1.080 pixels (~300 ppi);
  • 4 GB de memória interna;
  • Entrada USB 2.0;
  • Conexão Wi-Fi b/g/n;
  • Peso: 133 gramas.

Não foi revelado qual processador dá vida a este novo aparelho, mas como o antecessor vinha com uma CPU de 1 GHz, especulamos que o Oasis conte com algo semelhante. Mas, claro, é tudo especulação.

Kindle OasisNovo Kindle Oasis. (Foto: Canaltech)

Display e multimídia

A tela é o grande diferencial dos Kindle em relação aos seus principais concorrentes. Já falamos de forma aprofundada sobre como elas não concorrem com telas de tablets e smartphones, então, vamos pular esta parte e ir para o que importa. O display do Oasis é obviamente sensível ao toque e utiliza tinta eletromagnética, dispensando a presença de luz para formar imagens. Em suma, eis aqui o verdadeiro papel eletrônico, com conforto visual nota 10.

A tela do Kindle Oasis conta com iluminação embutida opcional regulável para ambientes sem luz natural, além de vir com 10 LEDs no entorno da tela — o anterior vinha apenas com seis. Combinado, tudo isso oferece mais uniformidade para quem pretende ler algo durante a noite, por exemplo.

Em relação ao vidro que cobre a tela, ele é antirreflexo, microtexturizado e forma uma peça única com as bordas, o que é excelente, pois evita o acúmulo de poeira por ali. Dada a proximidade do E-ink com o vidro externo, temos aqui uma ótima experiência de leitura, com a mesma sensação de estar lendo em um pedaço de papel. Isso significa que o Oasis se sai bem inclusive debaixo da luz do sol, bem diferente dos LCDs a que estamos acostumados.

Usabilidade e desempenho

Em relação ao desempenho, o novo Kindle traz resultados semelhante aos dos seus dois antecessores — Paperwhite e Voyage —, com trocas imediatas entre as páginas e navegação de menu veloz e precisa. Em termos de usabilidade, porém, ele consegue ser mais inovador do que os modelos anteriores, começando pelos botões físicos pela troca de páginas, que podem inclusive ter suas funções personalizadas (é possível escolher se o botão de cima ou de baixo avança uma página, por exemplo).

Em torno dos botões há um largo apoio para segurar o Oasis sem precisar esbarrar na tela sensível ao toque. Basta pegar o gadget por ali, posicionando o dedo sobre os botões, e você não tem nenhum problema com cliques acidentais — eles são firmes o suficiente para evitar este tipo de situação. E esses detalhes todos facilitam a vida inclusive para que for segurar o aparelho com a mão esquerda.

Kindle OasisDesempenho de ponta do novo Kindle. (Foto: Canaltech)

Olhando para a parte de trás do novo Kindle, temos um formato estranho, com uma lombada: é o encaixe para a sua mão. É absurdamente confortável segurá-lo com uma mão apenas, e a física explica a razão disso: ao jogar todo o peso para esse encaixe, o centro de gravidade do Oasis se desloca e anula boa parte da sensação desgradável de segurar um livro com uma única ão. Ele simula a lombada de um livro físico e isso é excelente.

Resumindo: gostamos e aprovamos a ergonomia do gadget. É confortável, firme na pegada e simplesmente funciona. A anatomia aqui foi muito bem pensada.

Bateria e acessórios

Apesar de contar com uma bateria de apenas 250 mAh, uma carga completa do Oasis pode chegar a durar até duas semanas. O segredo para se sair bem aqui é a tela com tinta eletromagnética, que não gasta energia para exibir conteúdo. Uma vez formado o texto, ele se torna fisicamente fixo e não consome carga alguma. Ele só precisa de energia para iluminar a tela (quando necessário) e para trocar as páginas.

Mas aí você se deve se perguntar: se com uma bateria dessas ele já dura até duas semanas, por que não colocaram ainda mais carga? Pois saiba que sim, há mais carga. O kit básico do Oasis vem com uma capa carregadora magnética e basta encostar o aparelho nela para iniciar o carregamento. Ali dentro estão mais 1.290 mAh, que devem garantir o Oasis vivo por até dois meses.

A desvantagem da capa magnética é justamente o seu formato e o seu peso, que estraga completamente a experiência de leveza e ergonomia do produto. Ela pesa 100 gramas, que, combinado ao peso do aparelho, deixa tudo com 233 gramas. Mas claro, conectar e desconectar a capa é simples e você pode fazer a recarga enquanto não estiver lendo.

Kindle OasisNova versão do leitor digital da Amazon tem bons recursos, mas custa mais do que vale. (Foto: Canaltech)

Vale a pena?

A pior coisa dos melhores produtos é sempre a mesma: o preço. Para levar um Kindle Oasis para casa, você vai desembolsar nada menos do que R$ 1.399,99, um valor nada familiar aos demais produtos da linha de leitores digitais da Amazon. 

Além disso, os argumentos a favor deste gadget são bem escassos, na verdade. Isso porque tela de vidro microtexturizado, com aquela cara de papel, o Voyage também tem, e ele custa R$ 899. Se a questão for a densidade de pixels do display, o Voyage também traz os mesmos 300 ppi — e, aqui, até o Paperwhite, que sai por R$ 479, é uma opção válida.

Outro agravante: o Oasis vem com preço acima do Voyage, mas não traz o seu sensor para regulagem automática da iluminação da tela. Em suma, a única justificativa real para comprar este novo Kindle é o seu formato, sensacionalmente confortável para segurar com uma só mão, mais parecido com um livro físico.

Então, a dica é: quer um Kindle? Vá de Paperwhite. Quer um Kindle de alta qualidade? Vá de Voyage. Quer pagar muito caro por conforto? Vá de Oasis.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome