Análise | OEX TC-502 é boa opção para transformar tablet em notebook

Por Felipe Demartini | 21 de Junho de 2019 às 10h12

Uma das principais iniciativas atuais da Apple é a quebra das barreiras entre tablets e computadores pessoais. Com iPads de telas grandes e capas com teclado acoplado, a ideia da empresa é que as pessoas não mais comprem notebooks, algo que poderia afetar até mesmo as vendas de um de seus principais produtos, e apostem de vez no setor mobile. Trabalhar de verdade desta maneira, entretanto, pode ser caro.

Esse pode não ser um obstáculo de entrada com o qual a Maçã está preocupada, mas claramente é um no qual a OEX pensou. E, ao lançar o teclado TC-502, a fabricante entrega a robustez necessária para um dispositivo que será carregado por aí, com a portabilidade ideal de um aparelho com o mesmo fim, mas atendendo também a usuários com os bolsos não tão fundos quanto os imaginados pela Apple.

O teclado com conexão Bluetooth 3.0 funciona normalmente com Windows e Mac, sendo uma boa opção também para quem procura por um bom teclado externo, mas é na utilização com tablets (não apenas aqueles rodando iOS) que o dispositivo mostra seu valor. Afinal de contas, basta olhar para seu design para perceber que ele é feito de maneira dedicada a transformar as aspirações da Apple em realidade, dando aspecto de notebook a qualquer dispositivo dessa categoria.

O OEX TC-502 funciona via Bluetooth com computadores Windows ou macOS, mas seu grande foco é mesmo os tablets (Imagem: Felipe Demartini)

Um vinco na parte superior das teclas serve para apoiar o aparelho e dispensa completamente o uso de cases com apoios dobráveis ou suportes próprios para manter o dispositivo em pé. O espaço é de plástico duro, sem aplicações de borracha e outros materiais, mas é fundo o bastante para dar firmeza durante a manipulação, não sendo necessário segurar os dois dispositivos juntos na hora de movê-los pela mesa.

Durante a produção deste review, totalmente escrito usando o TC-502, o iPad Air 2 utilizado para os testes caiu de costas duas vezes durante a digitação sobre uma mesa firme e plana. O barulho, claro, assustou mais do que a violência da queda em si, mas este é um fator que precisa ser levado em conta pelos usuários de modelos mais finos de tablets, que podem não permanecerem completamente firmes no vinco do teclado.

Ao analisar o restante da construção, percebe-se que o OEX TC-502 é leve o bastante para ser carregado por aí, mas tem peso o suficiente para que fique firme na mesa, sem “sambar” com a digitação até mesmo dos usuários com dedos mais pesados. Não existem pezinhos, o que pode deixar o uso menos confortável para quem está acostumado a usar o PC de casa com a tradicional elevação no teclado.

Vinco na parte superior do TC-502 acomoda bem os dispositivos de diferentes tamanhos, mas pode não dar firmeza suficiente aos mais finos, como o iPad Air 2 (Imagem: Felipe Demartini)

A digitação é confortável, mesmo com as teclas não tendo a distância da maioria dos teclados mais gostosos do mundo. Afinal de contas, estamos falando de uma opção mobile, o que traz seus prós, mas também os seus contras. Ainda assim, ao contrário da maioria dos dispositivos de entrada desse segmento, o TC-502 conta com um bom espaço entre as teclas, o que garante menos erros de digitação, além de um feedback adequado para cada pressionada de botão.

Não pense, entretanto, que essa é uma opção para usos rápidos. Mais uma vez, estamos falando do equipamento com a ideia de um tablet substituir um computador na cabeça, e o teclado pode muito bem ser um acessório para esse fim. Ao final de um expediente completo de trabalho, as mãos não estavam doendo nem apresentando problemas e o TC-502 deu conta do recado.

Entretanto, há de se levar em conta que, durante uma digitação mais rápida, foi possível detectar “engolimentos” de palavras ou espaços durante o uso. Seja por uma questão do teclado, da conexão Bluetooth ou ambos, é preciso prestar atenção ao escrever, com um problema que acontece com certa constância. Infelizmente, por razões editoriais, não seria possível publicar esta análise com todos os erros de digitação registrados durante a produção.

Acessível, mas não para todos

Como uma opção de entrada, o TC-502 chama a atenção pela reunião entre o já citado corpo robusto e a confortabilidade na digitação. O modelo custa cerca de R$ 160 nos varejistas brasileiros e se torna uma alternativa bastante acessível para usuários que não procuram gastar muito, seja por falta de vontade ou pelo uso pouco frequente de um acessório desse tipo, mas que ainda assim procuram um produto de qualidade para as horas de necessidade.

Teclas do TC-502, da OEX, são bem espaçadas e trazem digitação confortável (Imagem: Felipe Demartini)

A OEX faz questão de citar que sua utilização, juntamente com os já citados Windows e macOS, também dá certo com smartphones iOS e Android. Entretanto, esquece de informar um detalhe importante do dispositivo, que não é compatível fisicamente com tablets de telas maiores, como o celebrado iPad Pro, justamente o principal ator da transformação dos dispositivos em notebooks que a Apple deseja promover.

É claro, você pode parear o dispositivo e utilizá-lo para digitar normalmente neste dispositivo, mas ele não cabe no vinco superior do TC-502. Ele tem apenas 27 cm de largura contra 28 cm do iPad Pro em seu modelo com tela de 12,9 polegadas. Sendo assim, o dispositivo somente pode ser utilizado em pé, não se encaixando na horizontal, o que acaba fazendo com que as quedas citadas anteriormente também sejam mais frequentes devido às leis da física.

Além disso, durante os testes, encontramos alguns problemas no funcionamento dos LEDs indicativos, que podem ser citados também como destaques positivos do modelo. É interessante ter uma notificação visual de quanto a energia está acabando (o TC-502 é alimentado por duas pilhas AAA), mas a luz acesa nem sempre significa que isso está efetivamente acontecendo.

LEDs indicam status das pilhas e outros recursos do TC-502, mas podem gerar falsos positivos (Imagem: Felipe Demartini)

O indicador é capaz de gerar falsos positivos, mas, também, indicações negativas equivocadas, às vezes deixando de mostrar quando o aparelho efetivamente está morrendo. O mesmo vale para a tecla Caps Lock, que pode estar ativada sem que a luz respectiva acenda em alguns momentos.

Poderíamos citar ainda a ausência de uma bateria interna como uma questão, apesar de o baixo consumo de energia do dispositivo não tornar o uso de pilhas um inconveniente tão grande. Elas tornam o dispositivo um pouco mais pesado do que ele poderia, sim, mas também estão disponíveis em qualquer esquina.

Somados os prós e os contras, a balança é positiva e o OEX TC-502 representa uma ótima opção de baixo custo para quem deseja usar o tablet como um computador o mais próximo possível dos tradicionais. Claro, é possível achar ainda mais conforto e recursos em modelos avançados, mas, pelo valor cobrado, esta acaba sendo uma opção bastante interessante para o mercado brasileiro.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.