Yahoo anuncia prejuízo de US$ 4,43 bilhões e demissão de 15% dos funcionários

Por Redação | em 03.02.2016 às 12h42

Marissa Mayer

O Yahoo anunciou nesta terça-feira (2) uma perda de US$ 4,43 bilhões no quarto trimestre de 2015 e redução de 15% em seu quadro de funcionários. Os resultados negativos da empresa foram obtidos especialmente nas divisões dos Estados Unidos, Canadá, América Latina e no Tumblr, plataforma adquirida pela empresa por US$ 1,1 bilhão.

Para amenizar os péssimos resultados, a empresa afirmou que irá explorar "alternativas estratégicas" e que deverá ter mais foco em determinadas áreas. Essas medidas fazem parte de um "agressivo plano estratégico para simplificar a companhia e concentrar o foco em áreas, nas quais está forte para, desse modo, estimular o crescimento", comunicou o Yahoo em nota. Marissa Mayer, CEO da companhia, segue pressionada a buscar formas de estimular o desenvolvimento do Yahoo. Depois do anúncios dos resultados, Mayer declarou que a empresa está envolvida em buscar "mudanças audaciosas" em produtos e recursos.

Com a redução no número de funcionários, a empresa passará a ter apenas 42% do pessoal que possuía em 2012, passando a ficar com 9 mil funcionários até o final de 2016. Além dos cortes no número de empregados, a companhia irá reduzir sua quantidade de produtos e serviços, encerrando revistas digitais como a Games e a Smart TV. Também, o Yahoo fechará os escritórios em Buenos Aires, Madri, Milão, Cidade do México e Dubai. Com estas reduções, a empresa espera conseguir diminuir em US$ 400 milhões as despesas para o ano de 2016.

O plano de reestruturação do Yahoo ainda inclui dobrar os investimentos em três plataformas globais, que incluem o serviço de pesquisas, o Mail e o Tumblr, e quatro plataformas de conteúdo, que se referem ao Notícias, Esportes, Finanças e Lifestyle. A empresa ainda manterá sua oferta para anunciantes com as plataformas Gemini e BrightRoll.

Os resultados negativos no quarto trimestre do ano passado podem ser o primeiro sinal mais convincente de que o Yahoo poderia ser vendido em breve. Alguns consideram ainda uma possível fusão com outras companhias que estão interessadas em realizar a aquisição. O Conselho Administrativo da empresa havia anunciado em dezembro a possibilidade do Yahoo dividir-se em duas empresas, uma com a parte das ações que possui do Alibaba e outra com o restante dos negócios. De acordo com Maynard Webb, presidente do Conselho Administrativo, separar a companhia "continua a ser o foco primário e o caminho mais direto para maximização de valor".

Fonte: Yahoo

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar