Robô humanoide Atlas agora consegue varrer o chão e usar o aspirador de pó

Por Redação | em 25.01.2016 às 09h04

Atlas

Lembra dos robôs um tanto assustadores fabricados pela Boston Dynamics, empresa comprada pelo Google em 2013? Um deles, o Atlas, é uma das máquinas que mais chamam atenção por imitar ações praticadas por nós, humanos, como correr ou andar. Agora, o equipamento também pode desempenhar - e com louvor - algumas atividades domésticas.

Em um vídeo, o robô bípede aparece realizando diversas tarefas, como varrer o chão, usar o aspirador de pó no carpete, mover caixas para dar mais espaço ao local e jogar o lixo no cesto. Ele até encontra tempo livre para "descansar" e fazer um aviãozinho de papel. Os testes fazem parte de uma bateria de experimentos de rotina e foram desenvolvidos especialmente para expandir seus mecanismos.

Claro que todas estas ações ainda são concluídas de uma forma muito limitada, e o próprio vídeo teve de ser acelerado em vinte vezes para mostrar o processo, que na velocidade normal é bem mais lento. Por exemplo, o Atlas já consegue passar o aspirador por uma superfície inteira, mas não checar se ela está completamente limpa. Também vale lembrar que tudo é supervisionado de perto por um ser humano.

No entanto, é interessante notar como o Atlas conseguiu aprimorar suas habilidades em apenas três anos. No caso do modelo apresentado no vídeo, coordenado pelo Instituto para Cognição Humana e de Máquina (IHMC, na sigla em inglês), na Flórida, toda a arquitetura do robô foi reprogramada para potencializar as capacidades do dispositivo em se movimentar. Basta perceber que estamos falando de um robô sobre duas pernas: só o fato dele conseguir andar dessa forma, e com "coluna" ereta, já é um grande avanço no campo da robótica.

Além disso, apesar de ser controlado o tempo inteiro pelo pesquisador John Carff, do IHMC, o Atlas exibido no vídeo já possui uma certa independência em seus movimentos - ou quase isso. Acontece que, antes de executar suas tarefas, a máquina envia para Carff cada comando que será realizado. O pesquisador, por sua vez, checa se está tudo correto e então autoriza o robô a realizar as atividades. A ideia é que esse procedimento ajude o Atlas a se tornar mais autônomo com o tempo e que ele consiga decidir sozinho como agir em diferentes situações.

O caminho para chegarmos a esse patamar é complexo, e é provável que ainda demore alguns anos até que vejamos um robô humanoide como o Atlas limpando praças, parques ou nossas casas. Mas é só questão de tempo até que esse tipo de androide imite ainda mais o comportamento humano.

Fontes: DRCihmcRobotics (YouTube), Wired

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar