Netflix vai bloquear proxies que permitem acessar conteúdos fora do país

Por Redação | em 15.01.2016 às 07h52 - atualizado em 15.01.2016 às 08h02

netflix

Foram várias as vezes que a Netflix se posicionou contra o uso de redes virtuais privadas (VPNs, na sigla em inglês), proxies e extensões que desbloqueiam o conteúdo do serviço de streaming. Agora, a empresa se manifestou mais uma vez para um ultimato: a festa de muitos usuários vai acabar, já que a companhia confirmou que não será mais possível burlar esse bloqueio.

"Alguns de nossos assinantes usam proxies ou ferramentas que desbloqueiam o acesso a títulos disponíveis fora de seu território. Para resolver isso, empregamos medidas iguais ou semelhantes que já são adotadas por outras entidades", destacou David Fullagar, vice-presidente de arquitetura de conteúdo da Netflix. "Isso significa que, nas próximas semanas, aqueles que usam proxies e 'unblockers' só serão capazes de acessar o serviço no país onde estão localizados atualmente".

De acordo com Fullagar, embora a empresa não divulgue detalhes de como o uso de proxies afeta seus negócios, as mudanças não vão impactar os usuários que não utilizam esses métodos para driblar o bloqueio.

Muita gente deve se perguntar por que a Netflix não libera todo o seu conteúdo globalmente. Acontece que os filmes, séries e programas disponíveis na plataforma variam entre países devido a acordos de licenciamento do serviço com as organizações responsáveis pelas produções - que também são detentoras dos direitos autorais de seus respectivos conteúdos. A Netflix paga pelos direitos de cada título, e é por isso que alguns só estão acessíveis em determinadas regiões. Muitas vezes, faz mais sentido disponibilizar um programa apenas em um local devido sua popularidade por lá.

Outra informação é que a Netflix foi pressionada por outras empresas a implementar soluções que impeçam o uso dos proxies por seus usuários. Sony e outros proprietários de conteúdo cobraram por uma fiscalização maior, mas o serviço de streaming admitiu que às vezes "é difícil filtrar esses assinantes" que burlam o bloqueio de alguns filmes e seriados. "É provável que seja sempre um jogo de gato e rato", disse em entrevista recente Neil Hunt, diretor de produtos da companhia.

Agora ficará mais difícil usar essas ferramentas para acessar conteúdos de outros países. Quem tentar fazer isso vai se deparar com uma mensagem de erro dizendo para que todos os proxies sejam desativados. Além disso, vale lembrar que a Netflix deixa claro em seus termos de uso que pode cancelar ou banir clientes que violem restrições geográficas de visualização.

O anúncio de bloqueio das VPNs e proxies vem apenas uma semana depois que a Netflix foi lançada em mais de 130 países, cobrindo quase todo o mundo - com exceção da China. Na época, o CEO Reed Hastings disse que sua empresa está trabalhando para levar todos os seus shows para todos os países em que a plataforma está disponível.

"Se todo o nosso conteúdo estivesse disponível globalmente, não haveria uma razão para que nossos clientes usem proxies ou unblockers. Ainda há o que fazer para oferecemos às pessoas os mesmos filmes e séries em todo lugar. Estamos ansiosos para oferecer todo o nosso conteúdo em todos os lugares e permitir que os nossos consumidores aproveitem ao máximo a Netflix sem usar proxy", afirmou Fullagar.

Fontes: Netflix, Ars Technica

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar