Netflix já tem mais de 75 milhões de assinantes em todo o mundo

Por Redação | em 20.01.2016 às 10h24 - atualizado em 20.01.2016 às 16h39

Netflix

A Netflix segue comemorando seus bons resultados ao longo do ano passado. Depois de ver várias de suas séries originais serem aclamadas pelo público — com direito a Narcos receber duas indicações ao Globo de Ouro —, a empresa mostra que também tem muito a sorrir em relação aos números apresentados em 2015. Segundo a companhia, o número de usuários segue em franca disparada e já ultrapassou a marca de 75 milhões de assinantes.

O anúncio foi feito em um comunicado a seus acionistas nesta terça-feira (19) e, por incrível que pareça, não é a parte mais impressionante do levantamento. Apesar de impressionante, esse número está desatualizado e a contagem atual deve estar bem maior, já que a contagem feita pela Netflix é de antes da chegada de seus serviços a mais de 130 países no início do mês. Assim, levando em conta que essa expansão global tenha atraído mais alguns milhões de novos usuários, é bem possível que a companhia já esteja beirando as centenas de milhões de assinantes. Contudo, só vamos descobrir isso no fechamento do próximo trimestre.

Já em termos regionais, os números são um pouco menos impressionantes. Nos Estados Unidos, por exemplo, a plataforma recebeu 1,56 milhão de novas assinaturas, o que representa uma queda em relação ao ano passado, quando a Netflix viu 1,9 milhão de pessoas abraçarem seu serviço. Contudo, a própria companhia já esperava uma queda. Ainda assim, o fato do mês de outubro ter recebido somente 880 mil membros quando se esperava 1,15 milhão foi um golpe e tanto. A responsabilidade, segundo consta no relatório, é a atual mudança nos cartões de crédito do país, que estão recebendo chips somente agora.

Por conta desse crescimento morno nos Estados Unidos, a pressão em relação ao desempenho internacional é grande. Globalmente, a marca totalizou um recorde de 5,59 milhões de assinaturas entre outubro e dezembro do ano passado, o que a ajudou a alcançar os 75 milhões de usuários. E a expectativa é que esse número cresça em mais 6 milhões ao longo desse trimestre, impulsionado principalmente por esses novos mercados. E as séries e filmes originais serão os principais chamarizes para atrair mais gente. Segundo a Netflix, a ideia é produzir 600 horas de conteúdo próprio. Em 2015, foram 450 horas.

Já em relação a uma possível entrada no mercado chinês, as coisas continuam incertas. O país é sabidamente um mercado altamente consumidor de produtos de entretenimento e a nova queridinha dos produtores de Hollywood, o que faria dele o sonho do serviço de streaming. Porém, a própria empresa diz que essa chegada à China pode acontecer ainda neste ano e trazer um novo mundo até o fim de 2016, ou demorar um pouco mais do que os acionistas esperam.

Via: Venture Beat

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar