Mudança não é o fim da Motorola Mobility, garante Lenovo

Por Redação | em 12.01.2016 às 10h45 - atualizado em 12.01.2016 às 18h58

Motorola

A mudança na Motorola, com o fim da marca como conhecemos, deixou muita gente confusa. A Lenovo deixou bem claro que a ideia é transformá-la em uma linha específica de aparelhos, a Moto, mas ainda restam várias dúvidas em relação a essa mudança bastante radical. E uma delas está exatamente no futuro da Motorola Mobility, a empresa que a chinesa comprou do Google em 2014.

Segundo a Lenovo, essa reviravolta toda não vai diminuir a relevância da Motorola Mobility nos próximos anos. Pelo contrário, como ela afirma, isso vai fazer com que a divisão se torne parte importante de sua estratégia de mercado, que deve priorizar muito mais os smartphones do que sua linha de computadores. Uma prova disso é o recente anúncio de que os aparelhos Moto vão se transformar no carro-chefe da fabricante chinesa, com direito a leitor de impressão digital e tela de 5 polegadas já em 2016.

Assim, a companhia afirma que a Motorola Mobility não vai sair de cena e, mesmo com todas essas transformações, ela vai continuar ocupando um papel importante dentro da Lenovo em seu setor de dispositivos móveis. Tanto que, de acordo com a chinesa, a ideia é fazer com que o termo Moto seja visto como uma espécie de evolução de tudo aquilo que já conhecíamos sobre a marca.

Moto X Style

Por outro lado, já sabemos que algumas baixas devem ocorrer. A própria Lenovo explicou que a ideia de toda essa mudança é enxugar seu portfólio de produtos e mantê-los focados em duas submarcas: Moto e Vibe. Assim, a primeira vai ser dedicada a aparelhos com configurações avançadas e feita para bater de frente com os grandes competidores do mercado; e a Vibe deve se concentrar mais em uma linha intermediária. Por conta disso, alguns smartphones bastante populares da Motorola, como o Moto X e o Moto G, vão ser descontinuados para serem mesclados à nova linha.

Apesar de toda a confusão em relação ao futuro da Motorola, a Lenovo garante que se trata apenas de uma mudança no foco dado às ações de marketing. Isso significa que ela não será abandonada e ainda veremos seu nome nas embalagens. Para a companhia asiática, o objetivo é não deixar que a história da marca norte-americana se perca e, mais do que isso, fazer com que seu legado se perpetue em mais aparelhos.

Via: Tele Síntese

ATUALIZAÇÃO: por e-mail, a assessoria da Lenovo informou ao Canaltech que as linhas G e E continuam fazendo parte do catálogo da empresa, enfatizando que o comentário de Xudong à imprensa chinesa foi mal interpretado.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar