Brasileiros estão mais dispostos a pagar por aplicativos, diz pesquisa

Por Redação | em 12.02.2016 às 12h44 - atualizado em 12.02.2016 às 13h04

aplicativo

A maturidade do mercado mobile também está chegando ao Brasil, e para a indústria de aplicativos, pode ter seus efeitos negativos e positivos. Mas o principal reflexo, pelo menos por enquanto, ainda é brilhante, com uma pesquisa do Mobile Time e da Opinion Box revelando que os usuários nacionais dessa tecnologia estão cada vez mais propensos a pagarem por aplicativos, algo que deve interessar e muito aos desenvolvedores.

De acordo com os dados, subiu de 15,3% para 19,9% o número de pessoas que compraram um software para seus celulares e tablets ao longo do segundo semestre de 2015. Aumentou também o total de compras in-app realizadas, de 39,5% nos primeiros seis meses do ano passado para 45,3% nos últimos. Os números são um reflexo do amadurecimento dos usuários e também da criação de confiança – eles, cada vez mais, acreditam que há valor em aplicativos móveis e que é seguro inserir informações de cartão de crédito para adquiri-los.

Esse crescimento, porém, levou a uma queda no total de instalações no geral. No segundo semestre do ano passado, 94,1% dos usuários de tecnologias móveis instalaram um aplicativo por conta própria, seja gratuito ou pago, contra 99,2% no primeiro. De acordo com o estudo, essa redução também tem a ver com a aquisição de aparelhos mais básicos por um público mais velho, que muitas vezes, não precisa de muito mais coisa além daquilo que já vem embarcado de fábrica nos dispositivos.

Mas voltando às aquisições, ainda percebe-se uma disparidade entre os usuários de Android e iOS. Na plataforma da Apple, há uma propensão muito maior a se pagar por aplicativos, com 46% dos utilizadores afirmando já terem comprado um software. Os responsáveis pelo estudo explicam isso com a ideia de que os donos de iPhone teriam maior poder aquisitivo, com renda média de mais de R$ 7 mil mensais, o que permitiria a aquisição de um dos celulares mais caros do mercado nacional.

Enquanto isso, no Android, esse total é de 19%, mas vem apresentando crescimento. Os que não adquirem aplicativos citam como principal motivo não verem necessidade para isso, uma vez que opções gratuitas já suprem suas necessidades, e essa é a razão que mais prevalece tanto entre os usuários do sistema operacional do Google quanto no iOS. Em segundo lugar, está a impossibilidade de testar as soluções antes da aquisição, com a falta de cartão de crédito em um distante terceiro lugar.

Para compor o levantamento, foram entrevistados 1,4 mil internautas brasileiros, donos de smartphones de diferentes marcas e sistemas operacionais, durante o mês de novembro. 

Fonte: Opinion Box

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar