HoloLens tem especificações detalhadas por executivo da Microsoft

Por Redação | em 18.01.2016 às 10h37

HoloLens

Em meio a tantas notícias sobre realidade virtual, a tecnologia "concorrente" decidiu roubar a cena durante o último final de semana. Apesar do longo silêncio da Microsoft sobre o progresso do HoloLens, a empresa deixou escapar algumas informações bem interessantes sobre seus óculos de realidade aumentada — sobretudo em relação ao seu desempenho e autonomia, algo que já vem preocupando muita gente desde o anúncio da novidade.

Durante um evento realizado em Tel Aviv, em Israel, um dos executivos e entusiastas das novidades da empresa trouxe alguns detalhes sobre as especificações do HoloLens. Segundo Bruce Harris, os óculos terão autonomia média de cinco horas e meia quando utilizado em operações mais básicas, como gerenciamento de arquivos do Word ou leitura de e-mails, por exemplo. Já para ações que demandem mais processamento, como renderização de jogos ou coisa parecida, esse tempo cai para duas horas e meia.

Em compensação, esse gasto maior de energia não vai fazer com que o acessório superaqueça em seu rosto. Harris explica que o dispositivo foi construído de modo a dissipar o calor exatamente para evitar que esse tipo de problema ocorresse. Assim, por mais que você exija ao máximo do HoloLens, ele não vai ultrapassar a temperatura máxima estabelecida. Por outro lado, o executivo descartou a possibilidade de uma versão dos óculos com fios, o que significa que você vai depender de uma rede wireless e que, inevitavelmente, precisarão ser desligados para recarregarem as baterias. Por outro lado, isso significa que ele vai funcionar tanto via Wi-Fi quanto Bluetooth.

Já em termos de distâncias — a maior preocupação desde o anúncio da tecnologia, no ano passado —, as notícias são boas. Harris explica que o campo de visão do periférico é grande o bastante para fazer com que você sinta que há uma tela de 15 polegadas diante de seus olhos. Segundo ele, essa limitação no tamanho foi feita para reduzir os custos de produção dos óculos e também para aumentar o tempo de vida da bateria. Ainda assim, o entusiasta diz acreditar que isso é algo que ainda deve mudar para melhor no futuro. 

Mas a informação que todo mundo queria saber não foi divulgada. A data de lançamento e o preço do HoloLens não foram revelados e continuamos no mais absoluto mistério sobre quando ele chegará e por quanto. Como o site Mashable relembra, a Microsoft havia lançado uma versão para teste e desenvolvedores no último mês de dezembro em sua loja em Manhattan, mas os US$ 3 mil cobrados eram proibitivos até mesmo para o mais animado dos fãs. E essa rejeição ao valor é um forte indicativo de que a empresa deve trazer sua investida na realidade aumentada por um valor abaixo disso — mas não espere algo abaixo dos US$ 599 do Oculus Rift.

Via: Mashable, MCV UK

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar