Mãe de Julian Assange teme que filho seja condenado a pena de morte nos EUA

Por Redação em | 30.07.2012 às 12h35

Julian Assange Wikileaks

A mãe do fundador do Wikileaks, Julian Assange, afirmou no último sábado (28) que tem medo que seu filho seja torturado e condenado a pena de morte se for extraditado para os Estados Unidos. Christine Assange irá se encontrar com o chanceler equatoriano, Ricardo Patiño, para pedir asilo político para o filho no país.

Julian Assange WikileaksA mãe de Assange teme que seu filho seja torturado se for extraditado para os EUA

De acordo com o Digital Journal, Christine já chegou ao Equador para tratar do pedido de asilo de seu filho. Assange se encontra, desde o mês passado, na embaixada do Equador em Londres, Inglaterra, pois teme ser extraditado para a Suécia, sob as alegações de abuso sexual, e as autoridades de lá decidirem enviá-lo para os Estados Unidos.

A mãe de Assange também afirmou que seu filho busca por asilo no Equador, já que o governo local preza pelos direitos humanos. A australiana tem medo que seu filho seja torturado na prisão assim como o governo norte-americano estaria fazendo com o jovem Bradley Manning, acusado de vazar informações para o Wikileaks.

"Se eles fizeram isso com um cidadão norte-americano, eles teriam menos escrúpulos para fazer isso com um estrangeiro", afirmou Christine ao jornal El Ciudadano.

O Equador, por meio de seu presidente Rafael Correa, afirmou que irá estudar o pedido com calma e com base em sua própria Constituição, tomando a decisão de forma totalmente independente. O governo local deverá anunciar sua decisão depois do dia 12 de agosto e do término das Olimpíadas 2012, para evitar problemas diplomáticos.

Além disso, o advogado da família também afirmou que obteve informações de que Assange já teria sido julgado e condenado a pena de morte em um júri secreto nos Estados Unidos.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

FIQUE ATUALIZADO
RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS POR E-MAIL