Fotolog sai do ar sem aviso prévio e remove conteúdo dos usuários

Por Patrícia Gnipper RSS | em 07.01.2016 às 19h06

Fotolog

Os mais “novinhos” talvez não pegaram essa época, mas no início dos anos 2000 o que fazia a cabeça do pessoal conectado era o Fotolog — antes mesmo da explosão do Orkut. O site foi uma espécie de rede social primitiva, que permitia publicar fotos diárias com legenda, trocar comentários e seguir outros usuários.

O Orkut, uma rede social de verdade, caiu nas graças dos brasileiros e sua ferramenta de álbuns de fotografias fez com que muitos começassem a abandonar o Fotolog, que aos poucos foi deixado às traças. Mesmo assim, boa parte dos fotologgers mantiveram suas contas ativas para não perder o histórico das postagens (um excelente registro da adolescência de muitos). Por esse motivo, o fato do site ter saído do ar há alguns dias sem nenhum tipo de aviso prévio deixou algumas pessoas bastante chateadas.

15 minutos de fama

O Fotolog chegou a ser uma das 20 páginas mais acessadas do mundo em seu auge, em 2007, gerando dezenas de versões alternativas, como o Flogão. Isso porque a ferramente permitia o upload de somente uma foto por dia e impunha um limite de comentários (oferecendo o plano de pagamento “Gold Camera” para que o usuário pudesse receber comentários infinitos). Além de tudo, durante um período o site limitava o número de novos cadastros por país, o que fez com que muita gente do Brasil alterasse os endereços de IP de seus computadores para conseguir criar uma conta como se fosse de um outro lugar. Quem não apelava para essa “gambiarra”, preferia criar conta no Flogão e variações.

Antes das selfies

Selfies sempre existiram. Desde que o ser humano desenvolveu a capacidade de fazer retratos (seja com a fotografia ou antes mesmo, com a pintura), artistas registram sua própria imagem. Mas o termo “selfie” só apareceu na era do Instagram: na época do Fotolog, a gente chamava essas fotos de “ego shot”.

Fotolog Mari Moon

E quem pensa que os fotologgers não podiam ganhar visibilidade e, até mesmo dinheiro graças ao site, está muito enganado. A ex-VJ da MTV Mari Moon foi uma das primeiras web celebridades, e deve seu sucesso na internet ao seu Fotolog, que ficou famoso entre os usuários.

É o fim de uma era

O Fotolog contava com mais de 33 milhões de usuários e estava no ar desde 2002. Há alguns anos, a empresa remodelou o layout do site e tentou chamar os usuários para usarem o serviço novamente, mas com serviços modernos e mais completos como o Instagram, por exemplo, a ação não foi bem sucedida. Tudo indica que o Fotolog morreu de vez, já que seu aplicativo também foi retirado do Google Play e da App Store, e sua fanpage do Facebook não é atualizada desde junho de 2015.

Alternativas

Bom, já que o site saiu do ar mesmo e não há nenhum indício de que vai voltar pelo menos para que os usuários façam backup de seu arquivo, uma solução para quem não quer perder esse tesouro pode ser o Internet Archive. Ao pesquisar pelo seu Fotolog nessa ferramenta, salve o que puder! Do contrário, parece que nosso passado fotologger foi perdido para sempre, mesmo.

Quem ainda usava o Fotolog para publicar imagens pode migrar para o já consolidado Instagram, que está na ativa desde 2010 e não parece que vai decair tão cedo. Já quem não gosta de “subir” fotos pelo celular tem outras opções de serviços web bem bacanas, com o Flickr, que faz parte do gigante Yahoo!. Concorrente do Flickr, o Picasa também serve para fazer upload e armazenar seu arquivo de imagens, e utiliza sua conta do Google para o login.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar