Microsoft quer unir Xbox One e Windows 10 em um só ecossistema

Por Redação | em 15.02.2016 às 09h25

Quantum Break

O anúncio de que Quantum Break chegaria também aos PCs já no lançamento mundial do game, em abril, trouxe um gosto amargo à boca dos donos do Xbox One. Afinal, depois de todo aquele espetáculo sobre exclusividade que a Microsoft trouxe na última E3, todos os jogos que deveriam ser o trunfo do console acabaram saindo em uma ou outra plataforma. Se você foi um dos que se incomodou com essa realidade, é melhor ir se acostumando, pois isso pode se tornar um hábito daqui para frente.

Como o site PC World aponta, a empresa parece estar interessada em criar um ecossistema próprio ao aproximar o Xbox One e o Windows 10. Para isso, ela pretende adotar uma estratégia de crossbuy, ou seja, um jogo comprado para uma plataforma também garante o acesso a ele na outra. Isso vai de encontro a alguns rumores de que exclusivos como Gears of War 4, ReCore e Scalebound também estariam disponíveis no PC. O mais importante disso tudo é o fato de que a Microsoft não liberou a venda de Quantum Break no Steam, o que mostra que a ideia é realmente centralizar as coisas e ter controle sobre o que acontece nessa integração entre Windows e Xbox. 

Ainda que tenha pegado muita gente de surpresa, essa proximidade entre as plataformas é algo que a companhia vem indicando desde a chegada do Windows 10. A participação de Phil Spencer, chefe da divisão do Xbox, em apresentações destinadas ao sistema operacional, os recursos compartilhados e até mesmo a integração já existente já eram fortes sinais disso. Contudo, ninguém esperava que teríamos uma unificação dentro dos jogos. Tanto que já foi confirmado que o save do videogame pode ser levado para o PC e vice-versa.

Esse parece ser o grande trunfo da Microsoft para compensar a diferença nas vendas do PlayStation 4 sobre o Xbox One. Ao integrar as comunidades do Xbox com a do PC, a empresa aumenta significativamente a sua base de usuários e amplia o potencial de venda de seus títulos. Por outro lado, isso pode impactar diretamente na venda do console. Quem já tem um PC com Windows 10 não vai mais ter razão para comprar um One e, com isso, pode migrar diretamente para um PS4 ou o vindouro NX. Com isso, a gigante de Redmond parece ter optado por perder um pouco de espaço na disputa de hardware para se concentrar nos números de softwares vendidos.

E Quantum Break é uma peça importante nessa transição por ser o primeiro título dessa nova onda de crossbuy da empresa. Tanto que a companhia não se intimidou em oferecer bônus bem chamativos para quem fizer a pré-compra: os jogos Alan Wake e Alan Wake's American Nightmare. Há quem diga que isso possa ser apenas uma medida desesperada de vender o game, mas parece ser muito mais uma maneira de chamar a atenção à possibilidade de que agora um jogo de Xbox One é também um lançamento para o PC.  E o quanto isso vai se refletir em vendas só vamos descobrir mais para frente.

Via: PC World

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar