As corridas de drones já existem e são sensacionais; assista

Por Redação | em 12.02.2016 às 08h47

Drones

Os drones vieram para ficar. E depois de dominarem os céus, seja para fins de vigilância ou entrega de produtos (como é o caso da Amazon), os aparelhos estão ganhando espaço nas pistas de corrida.

As disputas podem não ser consideradas tão arriscadas quanto outras modalidades de corrida, como é o caso da Fórmula 1 ou da NASCAR, em que o piloto fica dentro dos veículos que eles mesmos conduzem, mas nem por isso deixam de ser empolgantes. Aliás, controlar um drone requer tanta habilidade quanto pilotar um carro de verdade, principalmente nos vídeos que você verá a seguir.

Um deles é do usuário do YouTube PROPSMAN, que participou de uma corrida que passou por diversos obstáculos na pista, até dentro de um galpão lotado de caixas. As imagens em primeira pessoa que você assiste são as mesmas visualizadas pelo piloto, que usava um par de óculos com vídeo preso à cabeça dele para realizar o percurso do drone. Em alguns casos, o "condutor" chega a ficar a cerca de um quilômetro de distância do dispositivo, que é controlado remotamente.

Outro vídeo é de uma corrida de drones realizada nos Estados Unidos e que foi tema de uma reportagem exibida no último domingo (7) no programa Fantástico. No final de janeiro deste ano, aconteceu a primeira corrida da Drone Racing League (DRL), responsável pela organização do evento. Equipados com luzes de LED para facilitar a identificação, os gadgets podem voar a mais de 120 quilômetros por hora e ainda fazem manobras radicais. Vence a disputa quem concluir o percurso no menor tempo.

Segundo Nick Horbaczewski, CEO da DRL, por ser uma atividade que exige muita concentração e precisão dos pilotos, é comum ver um drone se espatifando com força contra a parede ou algum obstáculo. Aproximadamente 60 equipamentos são destruídos em uma única partida - cada aparelho custa em média US$ 500. Mesmo assim, o executivo afirma que isso faz parte do esporte, que se popularizou justamente por causa da adrenalina nas corridas. "Gostamos quando eles se espatifam. Colocamos em câmera lenta e vemos eles se partirem em vários pedaços", disse.

Entre os pilotos está o brasileiro Fábio Paiva. Ele começou a pilotar no ano passado, em São Paulo, ganhou uma competição no Brasil e já participou de dois eventos nos EUA. Entre suas proezas está a capacidade de fazer o drone passar por debaixo de uma van.

A DRL também possui um canal no YouTube que mostra o percurso de algumas pistas usadas nas corridas de drones. Entre os trajetos estão prédios abandonados e um estádio de futebol americano. Mas o mais legal, sem dúvida, é ver esses frágeis equipamentos se partirem em mil pedaços. Assista:

Fontes: Gizmodo via PROPSMAN, DRL (YouTube), Quartz, G1

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar