Pesquisadores batem novo recorde e transmitem 1,125 Tbps por fibra óptica

Por Redação | em 11.02.2016 às 14h44

Fibra óptica

Um time de cientistas da University College London atingiu o novo recorde de transmissão por fibra óptica enviando dados à velocidade de 1,125 terabits por segundo de um transmissor para um receptor. Os testes foram liderados pelo doutor em engenharia elétrica e eletrônica Robert Maher e fazem parte de um projeto que está investigando formas de melhorar a infraestrutura de rede óptica para suportar a explosão de conteúdo digital, causada por tendências como o armazenamento em nuvem, serviços eletrônicos e dispositivos conectados da Internet das Coisas.

"Esse resultado é um marco e mostra que sistemas comunicação óptica de terabits por segundo são possíveis na busca por capacidades de transmissão ainda maiores nas fibras ópticas, que carregam a grande maioria dos dados gerados e recebidos", afirmou Maher no comunicado divulgado nesta quinta-feira (11) sobre o experimento. "Uma infraestrutura digital de comunicação de alta capacidade está na base da Internet e é essencial para todos os aspectos da economia digital e do nosso cotidiano".

De acordo com os pesquisadores, a velocidade atingida é cerca de 50 mil vezes maior do que a velocidade média da internet de banda larga no Reino Unido, que é de 24 Mbps. Com a transmissão atingida, seria possível, por exemplo, baixar todas as cinco temporadas da série Game of Thrones em alta definição em apenas um segundo.

O resultado foi atingido com o uso de uma série de técnicas de processamento de sinal. No total, foram utilizados quinze canais para enviar os dados, cada um com um sinal óptico com um comprimento de onda diferente. Cada canal foi modulado separadamente e, então, todos foram combinados em um único sinal — apelidado de "super canal". 

No lado do receptor, foi colocado um equipamento não só capaz de receber essa largura extrema de banda, mas otimizado para receber os dados de cada canal individualmente e maximizar a velocidade de transmissão da rede.

O time agora tentará replicar o experimento utilizando duas fibras ópticas, o que deverá complicar ainda mais a situação, já que o sinal poderá se distorcer conforme é enviado do ponto A ao ponto B.

Fontes: Gizmodo, Phys.org

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar