'Estrela artificial' chinesa é três vezes mais quente do que o Sol

Por Redação | em 10.02.2016 às 15h01

Sol

Cientistas chineses deram um passo bastante significativo rumo à criação de alternativas viáveis ao uso de combustíveis fósseis na Terra. Isso porque eles desenvolveram uma “estrela artificial” que permanece temporariamente três vezes mais quente do que a superfície do Sol. Chamado de Experimental Advanced Superconducting Tokamak (EAST ou, em português, Tokamak Experimental de Supercondução Avançada), o equipamento é uma câmara de reator nuclear cujo derretimento gera uma temperatura de 50.000.000 ºC (isso, 50 milhões de graus Celsius) durante 102 segundos.

Neste ponto, a fusão alcança uma temperatura mais de três vezes maior do que a do núcleo do Sol — estima-se que o ambiente no centro do Astro-rei tenha temperatura de 15.000.000 °C. Em relação ao núcleo da Terra, o calor gerado pelo EAST é 8,6 mil vezes maior. Apesar de 102 segundos, menos de dois minutos, parecer pouco, é um recorde mundial. O outro feito notável neste ramo foi alcançado por cientistas alemães que conseguiram gerar um calor de 80 milhões de graus Celsius, mas por apenas uma fração de segundo.

EASTEAST, o reator chinês de tecnologia soviética. (Foto: Reprodução/Ipp.ac.cn)

Futuro da energia limpa

A fusão nuclear no EAST funciona a partir do aquecimento da combinação de dois gases de hidrogênio — deutério e trítio. A mistura é aquecida a cerca de 100 milhões de graus Celsius, o que gera um plasma capaz de oferecer energia. A descoberta animou os cientistas, que veem neste projeto uma das alternativas ao uso de combustíveis fósseis, como o petróleo.

“Os resultados do projeto de pesquisa EAST serão significantes para o Experimento Internacional com Reator Termonuclear, em termos básicos de pesquisa tanto em tecnologia de engenharia quanto em física”, comentou o chefe do projeto, Wan Yuan Xi, em um comunicado divulgado à imprensa. O EAST vai custar, ao todo, cerca de US$ 37 milhões e o próximo objetivo é alcançar 100 milhões de graus Celsius durante 1.000 segundos (valor próximo de 17 minutos).

Tecnologia soviética

A letra T da sigla EAST significa Tokamak. Este é um reator experimental de fusão nuclear desenvolvido na extinta União Soviética, e a palavra usada para designá-lo é a transliteração da sigla em russo para câmara toroidal magnética. É nela em que os gases de hidrogênio são aquecidos e sofrem a ação de um campo magnético, gerando a energia.

Fontes: Hindustan Times, Mirror

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar