Confira algumas das melhores imagens de Saturno registradas pela sonda Cassini

Por Redação | em 26.01.2016 às 16h18 - atualizado em 04.02.2016 às 17h14

Saturno

O sexto planeta a partir do Sol vem sendo estudado mais firmemente pelas agências espaciais internacionais desde 1997, quando a missão Cassini enviou em direção a Saturno uma sonda espacial não tripulada para estudar esse que é considerado a “jóia” do Sistema Solar por conta de seus belíssimos anéis. O projeto da NASA conta com a expertise da Agência Espacial Europeia (ESA) e da Agência Espacial Italiana (ASI) e ainda está ativo, enviando informações e imagens fantásticas do sistema planetário de Saturno.

A sonda da Cassini entrou na órbita do planeta em julho de 2004 e seu projeto levou quase duas décadas para ser desenvolvido, contando até mesmo com viagens interplanetárias para Vênus e Júpiter antes de chegar ao seu destino final. Separamos aqui algumas das mais incríveis imagens registradas pela missão, cujos objetivos envolvem estudar a estrutura e comportamento dos anéis, determinar a composição e a geologia dos satélites naturais, analisar o comportamento das nuvens de Saturno e explorar sua lua Titã.

Cassini em Saturno

Nessa belíssima imagem, o Sol se encontra exatamente atrás de Saturno e sua luz reflete nos anéis do planeta formando um registro jamais visto antes. Graças a esse efeito, foi possível visualizar o anel mais fraco e distante do planeta.

Cassini em Saturno

Aqui podemos ver um detalhe aproximado de alguns dos anéis de Saturno. 

Cassini em Saturno

Essa foto revela o pólo norte de Saturno e seu furacão que tem mais de 96 quilômetros de profundidade e mais de 2 mil km de extensão.

Cassini em Saturno

A tempestade vista de cima e mais aproximada, exibida em cores falsas para que seja possível visualizar melhor suas formas. Nesta imagem, podemos ver as colunas de gás que giram em velocidades diversas.

Cassini em Saturno

A Cassini flagrou ventos em uma velocidade de mais de 530 km/h. Essa imagem mostra o centro do vórtice em cores falsas - as nuvens avermelhadas estão localizadas em uma altitude mais baixa do que as verdes.

Cassini em Saturno

Ainda no pólo norte do planeta, tempestades elétricas foram vistas pela Cassini.

Cassini em Saturno

Uma tempestade inesperada foi observada no hemisfério norte de Saturno em 2010. Dentro de poucos meses, a tempestade cresceu tanto que cruzou toda a extensão do planeta.

Cassini em Saturno

A mesma tempestade vista em outra paleta de cores. Graças a essa imagem, os cientistas apelidaram o fenômeno de “Great White Spot” (“grande ponto branco”), fazendo uma alusão à famosa tempestade de Júpiter chamada “Great Red Spot” (“grande ponto vermelho”). Acredita-se que essas gigantescas tempestades se formem em Saturno durante o verão do hemisfério norte, o que acontece uma vez a cada 30 anos.

Cassini em Saturno

Vista de frente, a tempestade durou um total de 267 dias.

Cassini em Saturno

Já no hemisfério sul de Saturno vê-se a região conhecida como “Storm Alley” (algo como “beco das tempestades”), onde temporais acontecem sem parar desde que a Cassini passou a observar a região, em 2004.

Cassini em Saturno

Na mesmsa região, uma tempestade conhecida como “The Dragon Storm” (“a tempestade do dragão”) pode ser vista com coloração alaranjada.

Cassini em Saturno

Apesar de bonito, o arco-íris que apareceu nos anéis de Saturno não foi real. Infelizmente trata-se de apenas uma falha no processamento da imagem.

Cassini em Saturno

Acredita-se que a maioria dos anéis de Saturno sejam resultado de antigas luas que foram despedaçadas ao longo do tempo, mas seus destroços continuaram circulando a órbita do planeta, formando o efeito anelar. No entanto, o anel E (exibido nesta imagem), é composto de plumas emitidas por Encélado, um dos principais satélites naturais do planeta.

Cassini em Saturno

Esse pontinho preto à direta da imagem é Encélado.

Cassini em Saturno

Pouco abaixo do centro da imagem é possível ver uma espécie de deformação em um dos anéis. Nesse local está Daphnis, uma luazinha que atravessa os anéis de tempos em tempos.

Cassini em Saturno

Daphnis em detalhe.

Cassini em Saturno

A imagem, que está em cores verdadeiras, foi fotografada pela Cassini a uma distância de quase mil quilômetros. Nela podemos observar melhor o degradê de cores do planeta, que sai de um tom azulado em seu hemisfério norte, passando para um certo tom dourado ao sul.

Cassini em Saturno

Outra lua de Saturno, Mimas, pode ser vista um pouco mais de perto nessa fotografia.

Cassini em Saturno

Em cores falsas, a imagem mostra o enorme furacão localizado no hemisfério sul de Saturno. As cores servem para se ter uma melhor noção da densidade das nuvens da tempestade.

Cassini em Saturno

Foto em close-up da tempestade sulista de Saturno, que se estende por quase 65 quilômetros de profundidade e tem ventos que correm a mais de 560 km/h.

Cassini em Saturno

O pontinho azul destacado por uma seta na imagem faz com que a gente se sinta bastante pequeno. Sim, esse ponto azul é a Terra vista de Saturno. 

Fonte: NASA

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar