CES

Primeiro carro elétrico conceito da Faraday Future é surreal

Por Redação | em 05.01.2016 às 10h23

Com pouco mais de 18 meses de estrada, mas operando em segredo e sem dar quase nenhum detalhe sobre seu negócio, além do fato de que teria alguma coisa a ver com carros elétricos disruptivos, a startup norte-americana Faraday Future (FF) finalmente subiu ao palco na noite desta segunda-feira (4), em Las Vegas, para abrir (parte) seu jogo durante a CES 2016.

Depois de muito hype, a empresa revelou seu primeiro carro conceito, o FFZER01, um modelo futurista que representa alguns dos ideais do que a startup quer trazer para seus futuros veículos. Teoricamente, o carro traz uma potência de mil cavalos, atinge velocidades de 0 a 100 km/h em menos de três segundos e ultrapassa a barreira de 320 km/h de velocidade - números impressionantes, mas que por enquanto ficam só no papel, já que o modelo ainda não é funcional.

Algumas outras ideias da empresa para seus carros também estão representadas no FFZER01: o cockpit do veículo é inteiramente climatizado, o assento é capaz de "memorizar" a forma de sentar do motorista, o volante possui um smartphone embutido e o carro projetará imagens e informações em realidade aumentada no para-brisa para auxiliar o usuário na direção.

Quanto ao formato do veículo, além de surreal, a ideia de que o carro poderia ter sido desenhado por alienígenas não é acidental: o design é chamado de "UFO Line" e deverá ser uma assinatura da Faraday Future para todos seus futuros veículos.

Faraday FutureDesign apelidado de "UFO Line" deverá ser uma assinatura da empresa para todos os seus futuros veículos (foto: Reprodução)

Até agora, pouco se sabia sobre a companhia: em setembro, rumores indicaram que um dos investidores por traz da empresa seria o bilionário chinês Jia Yueting, que tem apostado em múltiplas experiências de carros elétricos nos Estados Unidos na expectativa de trazer novos veículos para a China; em novembro, a startup fez um dos seus primeiros anúncios oficiais, de que investirá US$ 1 bilhão em uma planta para fabricação ao norte de Las Vegas - com previsão de inauguração para os próximos meses.

Mesmo após a apresentação, ainda temos mais perguntas do que respostas, mas ao menos as primeiras indicações do caminho que a Faraday deverá seguir foram reveladas. Uma delas é sobre o suposto modelo de negócio disruptivo da companhia. Durante sua fala, o diretor de engenharia e pesquisa e desenvolvimento da FF, Nick Sampson, bateu constantemente na tecla de que para mudar nosso relacionamento com carros é preciso mudar a lógica da indústria automobilística.

Uma das maiores suspeitas que circulavam ao redor da empresa é de que ela não trabalhará com a venda direta de veículos para consumidores, funcionando com um sistema de assinatura e uso sob demanda. A teoria não foi confirmada por Sampson durante a apresentação, mas o executivo indicou que a empresa irá, sim, além de fabricar e vender veículos, incluir a exploração de "modelos únicos de uso e propriedade dos veículos", "conteúdo dentro dos veículos" e "direção autônoma" como modelos de negócio.

Faraday FutureVolante terá smartphone integrado para auxiliar motorista (foto: Divulgação/Faraday Future)

Não se sabe muitos detalhes sobre o que cada um desses modelos vai significar, mas um dos principais anúncios da noite, da parceria entre a Faraday Future e a empresa de mídia chinesa LeTV, já dá algumas pistas como o foco futuro da empresa na produção de conteúdo para ser consumido dentro de veículos autônomos. A parceria da startup com a empresa chinesa também aponta que os Estados Unidos e a China serão os focos principais da empresa, apesar das aspirações globais indicadas por Sampson.

Para ser disruptiva, a empresa deve se apoiar principalmente no time de talentos de que está montando, que inclui pessoas que vão desde ex-colaboradores de montadoras tradicionais como BMW e Porsche, a funcionários de organizações como Google e a própria Tesla Motors; e em processos e ciclos de desenvolvimento muito mais rápidos que concorrentes da indústria automobilística - segundo Sampson, o primeiro modelo da empresa deverá dar as caras já nos próximos dois anos.

Faraday FutureCarro conceito FFZER01 estará exposto na CES 2016 (foto: Divulgação/Faraday Future)

A principal arma da empresa para cumprir com a promessa de agilidade de desenvolvimento de novos modelos está baseada na plataforma virtual modular Variable Plataform Architecture (VPA), que, em tese, permitirá a FF criar desenhos de carros a partir de uma estrutura base de configuração de baterias, eixo e carroceria, agilizando o design de novos veículos.

Apesar do futurista carro-conceito apresentado e de alguns detalhes sobre a estratégia e operação da empresa, a Faraday Future ainda precisa de provas concretas de que entrará para valer no jogo dos carros elétricos conectados, um setor já atribulado por players tradicionais e novos e que a cada ano estreia mais novidades.

Por enquanto, ainda vamos segurar o hype. Vale lembrar: o FFZER01 estará exposto na CES 2016 após a abertura oficial do evento, na quarta-feira (06). É só ficar de olho no Canaltech que em breve traremos nossas primeiras impressões do conceito da FF direto da feira, em Las Vegas.

Faraday FuturePrimeiro modelo funcional da empresa poderá ser revelado em até dois anos (foto: Divulgação/Faraday Future)

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar