Golpe pede ajuda para um astronauta nigeriano perdido no espaço

Por Redação | em 14.02.2016 às 09h15

Astronauta

Alguns truques nunca ficam velhos, e aparentemente, a tentativa de contar uma história fantasiosa para conseguir arrancar algum dinheiro das pessoas ainda é eficaz. Tanto que, agora, o pedido é por ajuda interplanetária, com um diretor da Agência de Pesquisa e Desenvolvimento Espacial da Nigéria (NASRDA) pedindo US$ 3 milhões para resgatar um astronauta perdido no espaço.

A história é digna de um filme como “Perdido em Marte”, lançado recentemente nos cinemas do Brasil. De acordo com o Dr. Bakare Tunde, o primeiro africano a ir ao espaço, seu primo Abacha Tunde, está preso em uma estação espacial secreta da União Soviética, a Salyut 8T, desde 1989, quando foi esquecido lá e teve seu assento no voo de volta, um ano depois, ocupado por caixas de cargas e equipamentos.

Para trazer o herói nacional de volta, a NASRDA precisa de US$ 3 milhões e, aparentemente, decidiu buscar o suporte das pessoas por e-mail. O desespero de Tunde é tamanho que ele está disposto a entregar, como recompensa, US$ 15 milhões em salários, juros e outros pagamentos acumulados ao longo dos 26 anos em que ele esteve preso no espaço – já que o próprio, bem como seus familiares, são incapazes de usufruir do dinheiro por conta de um código de conduta da agência especial.

O e-mail acompanha telefones e emails de contato para quem estiver disposto a ajudar, mas não é nem preciso falar que se trata de um golpe que vem circulando desde 2012, mas voltou a ganhar força agora, com a indicação de “Perdido em Marte” ao Oscar de Melhor Filme. Aqui, temos uma variação de uma antiga história que também envolvia nigerianos ou cidadãos de outros países da África. Antes, porém, o relato envolvia conflitos políticos e uma família real em fuga, que oferecia altas somas em dinheiro em troca de um montante que facilitaria sua saída do país de origem, onde eles estariam sendo caçados por ditadores.

O relato não sobrevive nem mesmo a uma pequena pesquisa. A NASRDA realmente existe, e a Nigéria coopera com países principalmente na Europa em programas espaciais internacionais. Entretanto, jamais existiu uma estação espacial Salyut 8T, uma vez que o programa, sob esse nome, foi interrompido na sétima missão e um de seus últimos módulos acabou se transformando na primeira parte do que hoje é a Estação Especial Internacional. 

Na web, não existem registros sobre Abacha Tunde nem seu irmão, o Dr. Bakare – existe, entretanto, um pastor apostólico nigeriano chamado Tunde Bakare, mas ele, aparentemente, não tem relação alguma com o programa espacial. O programa espacial nigeriano, pelo menos até o momento em que este texto foi escrito, nunca enviou um astronauta ao espaço, enquanto o fundador da Canonical, Mark Shuttleworth, é o primeiro africano a deixar a Terra, mas em um voo de turismo que o levou à ISS para participar de pesquisas e treinamento.

Fonte: BoingBoing

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar