Uso de aplicativos aumentou 58% em 2015

Por Redação | em 12.01.2016 às 15h36

Aplicativos

O crescimento e utilização cada vez maior das tecnologias móveis está trazendo consigo um outro segmento. Mantendo e ampliando os números dos últimos anos, o uso de aplicativos em todo o mundo aumentou 58% em todo o globo. Todas as categorias de apps, com exceção dos jogos, tiveram crescimento, alguns com três dígitos nas porcentagens.

Mesmo no caso dos games, que tiveram queda, ela está longe de ser preocupante, pois representou uma redução de apenas 1% em relação ao ano passado. Na outra ponta desse espectro, entretanto, estão os apps para customização, que apresentaram um retumbante aumento de 332% no número de usuários, seguidos de longe pelos softwares de jornais e revistas (135%), com a categoria de serviços e produtividade completando o top 3, com 125%.

Ao mesmo tempo em que mostra o fervor dessa indústria, os números também refletem o amadurecimento do mercado. O total de 58% de crescimento na indústria de aplicativos foi comemorado, é claro, mas está abaixo do aumento de 76% registrado em 2014 e é quase metade dos 103% obtidos em 2013. No ano que passou, foram 3,2 trilhões de sessões, consideradas válidas sempre que um usuário inicia um software e faz algum tipo de utilização ou visualização dele.

Para o Yahoo, que conduziu a pesquisa ao lado da plataforma de análise Flurry, cada vez mais o movimento se dá pelas mãos de usuários que já possuem seus smartphones. Em 2015, por exemplo, 40% de todo o crescimento registrado pelo setor veio de consumidores que já possuíam aparelhos desde antes do começo do ano, contra 20% em 2014 e apenas 10% em 2013.

Chama a atenção, ainda, a força do sistema operacional Android, já que a esmagadora maioria dos aplicativos baixados na categoria recordista, a de customização, foi registrada na plataforma. Os modificadores da tela de bloqueio do aparelho foram os mais populares aqui, seguidos de novos teclados e pacotes de emojis – o pack de Kim Kardashian foi o maior de todos – para uso em mensageiros.

A pesquisa também revelou que o tempo gasto pelos usuários na frente de smartphones e tablets dobra a cada ano, com 117% de aumento em 2015, na comparação com o ano anterior. Esse total já representa um período maior que o gasto à frente da televisão, mesmo quando se leva em conta o consumo de mídia em sites como Netflix e YouTube. Para os responsáveis pelo estudo, é aqui que se encontra o maior concorrente para emissoras convencionais e operadoras de TV por assinatura.

A previsão para os próximos anos é que a tendência se mantenha – com menor aumento na utilização de aplicativos, mas também números absurdos de sessões válidas. A Flurry também enxerga os phablets como uma tendência, já que 27% de todos os dispositivos ativados no mês de dezembro eram dessa categoria.

Fonte: Yahoo

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar