A Lenovo vai aposentar a Motorola; saiba o que muda para o usuário

Por Douglas Ciriaco RSS | em 08.01.2016 às 14h58

Motorola Lenovo

A Motorola vai chegar ao fim — ao menos a marca que vai estampada em milhões de aparelhos móveis em todo o mundo. Após ser vendida ao Google e, posteriormente, à Lenovo, a companhia será aposentada em breve para dar mais destaque à companhia que atualmente detém os seus direitos. Assim, em breve, os sucessores de modelos como Moto X e Moto G receberão a insígnia “by Lenovo”.

A novidade foi anunciada na última quinta-feira (7) em entrevista concedida pelo diretor de operações da empresa, Rick Osterloch, em entrevista ao CNET. Passado o impacto inicial da notícia, muitos devem ter se questionado: e agora? Logo de cara é possível dizer que, aparentemente, as mudanças se restringem apenas à questão de marca, com o desenvolvimento de hardware e software dos atuais dispositivos que levam a insígnia do M em forma de morcego permanecendo inalterados.

Moto by Lenovo

A linha de aparelhos portáteis que atualmente recebe a marca da Motorola, como os smartphones Moto E, Moto G e Moto X e também o smartwatch Moto 360 continuarão existindo, com novos lançamentos e tudo mais. Porém, em vez de trazer a marca da Motorola, toda a linha Moto receberá o selo “by Lenovo”, dando um destaque maior à fabricante chinesa. Além disso, a famosa logomarca em formato de M também deve continuar dando às caras nos futuros lançamentos mobile da Lenovo.

Motorola by LenovoLenovo vai aposentar a marca Motorola. (Foto: Divulgação/Motorola)

Após um período em baixa, a Motorola foi vendida para o Google em agosto de 2011 por US$ 12,5 bilhões. Com novos lançamentos de entrada, intermediário e topo de linha, a companhia recuperou seu prestígio no mercado ocidental e, menos de três anos depois, foi vendida novamente, desta vez para a chinesa Lenovo, por US$ 3 bilhões. Apesar disso, ela ainda não chegou ao mercado asiático, algo que deve acontecer justamente agora, nesta fase Moto by Lenovo.

Assim, a Lenovo unifica as suas duas linhas de smartphones: a Moto, que até então ficava sobre a tutela da Motorola, e a Vibe, modelos menos robustos controlados diretamente pela empresa chinesa. Há quem diga, inclusive, que aposentar aos poucos a marca sempre esteve nos planos da Lenovo, que pretende ainda ampliar o alcance da Vibe para mais mercados emergentes e, em contrapartida, leva a linha Moto para a Ásia.

Troca da Moto pela Vibe?

Isso é improvável. É um tema sobre o qual a Lenovo ainda não se pronunciou de maneira clara, mas o gadgets da linha Moto fazem grande sucesso no continente americano. É pouco provável que a Lenovo faça o arriscado movimento de trocar a marca Moto pela Vibe por aqui — lembremos que a Vibe é uma linha intermediária e que pode ser ampliada para substituir os aparelhos da linha Moto por aqui, enquanto o contrário pode acontecer no mercado asiático.

MOTOROLA MOTO X FORCELinha Moto deve continuar a ser vendida por aqui. (Foto: Bruno Hypolito/Canaltech)

Nova divisão de portáteis da Lenovo

A Motorola deixa de existir como marca de smartphones, mas a Motorola Mobility agora passa a chefiar a equipe de desenvolvimento de portáteis da Lenovo. Assim, a companhia chinesa unifica tudo e ganha não somente por valorizar a sua marca, mas também por agregar de vez em seus produtos a experiência da Motorola, companhia que criou o primeiro telefone celular, o DynaTAC 8000x, lá na longínqua década de 1980.

Vale lembrar que a Lenovo patina há algum tempo no mercado mobile, não conseguindo repetir nos smartphones o mesmo sucesso que apresenta com os notebooks. A unificação das marcas pode contribuir para passar mais confiança ao consumidor, que agora vai ver de forma escancarada a logo da Motorola junto do selo azul da Lenovo.

Atualizações do Android

É provável que muita gente tenha se questionado como funcionará o sistema Android nos aparelhos Moto a partir de agora, afinal a Lenovo usa uma interface própria na linha Vibe enquanto mantém o Android puro na linha Moto. Apesar de a empresa ainda não ter se manifestado a respeito disso, é bem provável que tudo se mantenha inalterado, especialmente porque um dos apelos dos gadgets da Motorola tem sido, justamente, a presença da experiência mais pura possível do Android.

Preços

Outra preocupação dos consumidores da Motorola é em relação aos preços. A linha Moto chegou ao Brasil com preços bem razoáveis, oferecendo uma alternativa a um custo amigável para quem buscava aparelhos em variadas faixas de mercado — entrada, intermediário e topo de linha. Vale lembrar que a Motorola já havia reajustado seus preços por aqui, o que amplia as dúvidas a respeito disso.

Mais uma vez, se levarmos em conta o apelo que a linha Moto tem por aqui, é difícil acreditar que a Lenovo aposte em uma nova política de preços que altere tanto a realidade atual. O mais provável é que os preços sejam reajustados conforme inflação dos produtos, carga tributária e tudo o mais, mas com tudo se mantendo dentro de um limite aceitável para a faixa de cada tipo de aparelho.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar