Opinião: O iPhone 7 sem conector de áudio é um erro

Por Pedro Cipoli RSS | em 11.01.2016 às 15h48

iPhone 7

Rumores sobre novos recursos do próximo iPhone (ou a ausência deles) aparecem pela internet durante todo o ano. Parece algo proposital, já que, mesmo que a Apple não comente nada antes do lançamento oficial, é quase certo que a empresa observe a reação dos usuários e vá ajustando o modelo final até o lançamento oficial no segundo semestre de cada ano. Assim como acontece com grandes fabricantes, onde incluímos a Samsung e a LG, “vazamentos” são constantes. Não é curioso que isso aconteça? Será mesmo que todo santo ano acontece alguma falha de divulgação?

Pois bem, a bola da vez é que o iPhone 7 não deve trazer um conector de áudio, com uma boa quantidade de explicações favoráveis à Apple de diversos sites para isso acontecer. Muitos tomam como certo que a Apple não erra, quase como se os projetistas dos novos modelos tivessem revelações divinas sobre o que é necessário mudar. Essa “infalibilidade Apple” dá carta branca à empresa para produzir as bizarrices mais absurdas, como o case com bateria para iPhones (onde “bizarro” fica até como um elogio).

Agora temos essa novidade de tirar o conector de áudio, e mesmo que muitos vejam como uma “inovação”, nos parece mais uma estupenda bobagem.

Afinal, isso seria positivo?

Um dos principais argumentos usados para defender o abandono do conector de áudio é que muitos escutam músicas via Bluetooth, de forma que usar um conector P3, usado para fones de ouvido com microfone, apenas ocuparia um espaço desnecessário. Ainda que isso seja parcialmente verdade, é uma falha mercadológica grave, já que assume que todos os usuários do iPhone, sem exceção, usam fones Bluetooth. É a mesma coisa que dizer que fornos a gás não são mais úteis, já que muitos usam fornos elétricos ou micro-ondas.

Outro argumento bastante explorado é que fones com fio ainda serão possíveis, mas via Lightning (ou USB tipo C, dependendo do rumor), o que permite uma qualidade de som maior por não usar um conector analógico. É difícil imaginar um audiófilo que faça questão de um comprometimento desses para escutar áudio de alta resolução, pois assume que os fones de ouvido analógicos não são capazes de oferecer essa qualidade. Quer dizer que empresas como a Sennheiser, Monster, Audio Technica, V-Moda, entre várias outras, não “manjam” de som com seus fones de ouvido analógicos? Somente a Apple manja?

iPhone 7A compra da Beats tem que gerar lucro, no final das contas.

“Ah, mas adaptadores serão vendidos para usar os fones de ouvido convencionais”, diriam alguns. Mais um caso clássico de criar o problema para vender a solução, já que indústrias inteiras prosperaram em torno das limitações criadas pela Apple. De baterias externas para iPhones a HUBs para o novo Macbook, que só traz uma porta USB que também serve para carregá-lo, a lucratividade não para de aumentar, e usuários dos iDevices se acostumaram cada vez mais a carregar uma mochila com adaptadores, cabos, dispositivos de expansão, baterias e afins.

iPhone 7A Apple acerta bastante, mas nem sempre, caso desse case com bateria projetado pelo "sobrinho que manja de design".

E outra: se fones de ouvido com conector Lightning começarem a ser vendidos, como fica o carregamento do iPhone? Será possível fazer os dois ou será necessário comprar um acessório? Não será possível escutar músicas enquanto carrega, somente com modelos Bluetooth? Melhor ainda: eles puxarão quanta energia da já incapaz bateria dos iPhones?

Então...por que fazê-lo?

Observando os lançamentos dos iPhones dos últimos anos, fica mais ou menos claro a motivação por trás disso. A Apple, por algum motivo obscuro que realmente não entendemos, tem uma obsessão por tornar o iPhone cada vez mais fino. E é obsessão mesmo, já que pouco importa se a bateria deixará o usuário na mão, entortará, terá câmera em alto-relevo ou possivelmente perderá o conector de fone de ouvido. O importante é fazer com que o iPhone fique tão fino quanto uma faca Ginzu. E, bom, a indústria de acessórios e adaptadores agradece.

iPhone 7

Esse seria o motivo mais provável, mas há outro que não fica para trás: a compra da Beats em 2014 – aquela linha de fones de ouvido “gourmet” que custam US$ 14 para serem produzidos e depois são vendidos por US$ 200. Se a remoção do conector de áudio realmente chegar a acontecer, a Apple provavelmente terá uma nova linha Beats com Bluetooth e outra com conector Lightning pronta para resolver esse problema. Por um pequeno valor, é claro, uma assinatura dos produtos da empresa, provavelmente com alguma inscrição na caixa do tipo “otimizado para iPhones”.

iPhone 7O importante é que ele fique cada vez mais fino, seja lá por qual motivo.

Na prática, essa estratégia praticamente obriga o usuário a comprar um fone de ouvido Beats, aumentando as margens de lucro de seus lançamentos, mas vendendo a proposta de sempre de oferecer uma experiência de uso fechada. O crescimento de vendas dos iPhones 6S e 6S Plus não aconteceu devido ao mercado convencional, mas sim a um grande exército de reserva no mercado chinês, já que a maturação do mercado de smartphones está ocorrendo tanto no Android quando para os iPhones, e o dinheiro precisa continuar entrando.

Conclusão: é esperar para ver, mas não parece inovação

Na data em que esse artigo foi escrito, a petição contra a remoção da saída de áudio analógica dos novos iPhones já contava com mais de 200 mil assinaturas, o que é no mínimo interessante, considerando a fidelidade dos consumidores da marca. A verdade é que isso muda pouca coisa, já que a Apple é uma empresa independente que faz o que bem entender com seus lançamentos, mas não deixa de ser um alerta importante mais de um semestre antes do lançamento oficial. 

iPhone 7Projetado para causar acidentes.

Se isso acontecer, a Apple terá um bom trabalho para convencer o usuário de que algo realmente irá beneficiá-lo, uma combinação de marketing e preço, em vez de uma desculpa para deixar o iPhone ainda mais fino e forçar a venda de outros produtos. Mudanças mais ou menos drásticas sempre foram uma característica da Apple que tem dado certo até agora, mas parece que desta vez a empresa de um passo maior do que a perna, já que escutar músicas via Bluetooth não exige a remoção do conector analógico.

iPhone 7Boa ideia, hein?

De qualquer forma, é importante perder essa ideia de que a Apple acerta sempre, já que designs bizarros aparecem com uma certa frequência. Basta olhar o posicionamento do plugue de recarga do Magic Mouse mais recente, capa com bateria para os iPhones 6S e 6S Plus e a forma estúpida com que a Apple Pencil fica no iPad Pro na hora de carregá-la como exemplos. Erros até estranhos, aliás, em favor de uma experiência de uso que os consumidores não se convenceram. Tirar o conector de fone de ouvido seria somente um novo capítulo de saga de erros estúpidos.

Fontes: Petição contra a remoção do conector de áudio, Vendas da AppleForbes e Fast Company

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar