Há 7 anos a Apple lançava o iPhone, o celular que revolucionou uma indústria

Por Sérgio Oliveira RSS | em 09.01.2014 às 23h00

Há exatos 7 anos, Steve Jobs subia ao palco da Macworld Conference & Expo para anunciar "Hoje a Apple reinventa o telefone" e dar início a uma revolução na indústria de telefonia móvel. O mundo ficava boquiaberto à medida que ele e a Apple apresentavam o iPhone, o primeiro telefone celular da companhia.

Ao mesmo tempo que surpreendia o público por não ter um teclado físico e trazer consigo uma tela enorme e sensível ao toque dos dedos do usuário, o iPhone também foi criticado pela concorrência por seu preço elevado e ambição. No entanto, tudo vinha sendo planejado cautelosamente por mais de dois anos e meio.

Reza a lenda que Jobs se reuniu com o conselho da Apple em 2005 e disse que se a companhia não fosse capaz de desenvolver seu próprio aparelho celular, este seria o responsável por sua ruína. Alguns discordaram e disseram que a companhia deveria focar nas câmeras digitais, que elas representavam o futuro. Num dos seus raros momentos de paciência, Jobs explicara que o mercado de câmeras digitais já estava sendo esmagado pelos celulares, que já traziam consigo câmeras integradas. O mesmo aconteceria com o iPod, que naquela época estava no seu auge, caso os pequenos aparelhos começassem a vir com tocadores de música. Ele concluira seu raciocínio lembrando aos presentes que, ao contrário do iPod e das câmeras digitais, as pessoas sempre levam seus celulares consigo para todos os cantos.

Convencidos pelos argumentos de Jobs, os membros do conselho deram o aval para o projeto sair do papel. Após uma tentativa frustrada de parceria com a Motorola, que culminou no surgimento do Rokr, a Apple decidiu que deveria desenhar e produzir seu próprio aparelho.

O Rokr foi uma tentativa frustrada de parceria entre a Apple e a Motorola. O aparelho era grande, desajeitado e limitado a apenas 100 músicas.

O Rokr foi uma tentativa frustrada de parceria entre a Apple e a Motorola. O aparelho era grande, desajeitado e limitado a apenas 100 músicas.

Feito em 9 de janeiro de 2007, o anúncio do iPhone foi suficiente para fazer as pessoas se programarem para enfrentar filas para adquirir o novo dispositivo em 29 de junho do mesmo ano. O hype e euforia que cercaram o aparelho foram tão grandes que as primeiras unidades se esgotaram em menos de uma hora. A Apple acertara e o iPhone fora bem sucedido desde seu primeiro dia.

O iPhone 3G e a primeira grande atualização

O iPhone 3G trouxe a primeira grande atualização para o iPhone e incorporou a loja de aplicativos online App Store

Embora o iPhone original tenha sido recebido com entusiasmo pelo público e tenha sido aclamado pela revista Time como "A invenção do ano de 2007", ainda havia trabalho a ser feito e melhorias a serem implementadas no aparelho.

Foi então que a segunda geração do iPhone foi anunciada em 9 de junho de 2008, durante a WWDC 2008. Chamado de iPhone 3G, o aparelho trazia melhorias significativas em relação ao seu antecessor. Foi o primeiro aparelho da linha a oferecer GPS assistido, suporte a redes 3G e operar em bandas UMTS/HSDPA.

Outra grande novidade foi o lançamento da segunda versão do sistema operacional do iPhone, o iOS 2, e a adição da App Store. Com a nova loja virtual, os usuários passaram a poder procurar e instalar aplicativos desenvolvidos por terceiros em seus dispositivos. Desde então a loja só cresce e recentemente atingiu a marca de 50 bilhões de downloads realizados.

Graças a essas adições, o iPhone 3G era visivelmente mais rápido e versátil que seu antecessor. No entanto, a maior velocidade da conexão de dados trouxe consigo um problema que passou despercebido pela Apple: a bateria do dispositivo durava muito pouco e era a principal responsável pelas reclamações dos consumidores.

iPhone 3GS: mais rápido e mais bonito

O iPhone 3GS trouxe resolveu o problema de bateria do 3G e trouxe melhorias de desempenho significativas

Anunciado durante a WWDC 2009 em 8 de junho, o iPhone 3GS era uma resposta da Apple àqueles que criticaram o iPhone 3G e seu desempenho. Com melhorias internas e novos recursos, a terceira geração de dispositivos tinha desempenho 4 vezes superior ao do seu antecessor, que continuaria a ser vendido pela Maçã a um preço mais baixo.

Além das melhorias internas, que incluiam o novo processador ARM Cortex-A8, o dobro de memória RAM (256 MB) e uma nova bateria de 1220 mAh capaz de aguentar o tranco, o dispositivo recebeu novos recursos de mídia e melhorias estéticas notáveis. Com uma nova câmera de 3,2 megapixels, o iPhone passou a ser capaz de gravar vídeos e armazená-los nos até 32 GB de espaço interno. A tela recebeu uma camada oleofóbica que a ajudava a não ficar manchada com as marcas dos dedos.

Apesar dos esforços em melhorar o dispositivo, a Apple foi criticada por alguns sites especializados que disseram que, a não ser pelo desempenho e a capacidade de gravar vídeos, o iPhone 3GS não tinha nada que os fizessem trocar seu iPhone 3G.

Mudando as coisas com o iPhone 4

O iPhone 4 inaugurou as telas de Retina da Apple, com resolução e densidade de pixels duas vezes maiores

Ausente na WWDC de 2009 por motivos de saúde, Steve Jobs retornou ao evento em 2010 para anunciar o iPhone 4. O dispositivo surgiu para surpreender aqueles que acreditavam que não havia mais nenhuma novidade que pudesse ser incorporada a um possível dispositivo de quarta geração.

No palco, Jobs anunciou que os componentes do aparelho foram reorganizados internamente para receber o novo chipset Apple A4, uma câmera de 5 megapixels e outra VGA na parte dianteira do aparelho. A Apple também havia mexido na tela e, pela primeira vez, apresentava a tecnologia de Retina Display, com duas vezes mais resolução que antes e densidade de pixels de 326ppi.

Embora surpreendesse qualquer um, não demorou muito para que consumidores e publicações especializadas pudessem apontar os principais defeitos do aparelho. Relatos apontavam que a nova carcaça de aço inoxidável, que servia como uma extensão da antena, atrapalhava na recepção do sinal e causava quedas constantes de ligações. O problema foi admitido pela Apple após vários usuários afirmarem que entrariam com um processo contra a companhia.

O iPhone 4S ganha voz com a Siri

A principal melhoria do iPhone 4S foi a adição de uma câmera capaz de gravar em Full HD e a Siri, a assistente pessoal inteligente da Apple

Há quem diga que o iPhone 4S é o aparelho mais incrível da linha, já outros o consideram o mais triste de todos por seu anúncio ter sido feito apenas um dia antes do falecimento de Steve Jobs, em 5 de outubro de 2011.

Semelhante à última versão "S", o dispositivo que dava início à quinta geração de iPhones trazia consigo algumas revisões de hardware, o novo chipset Apple A5, uma câmera traseira de 8 megapixels capaz de gravar vídeos em Full HD e um incremento considerável no seu sistema operacional, o iOS 5. Com ele, o aparelho vinha equipado com recursos como o iCloud, iMessage, uma central de notificações, integração com o Twitter e a aclamada assistente pessoal inteligente, a Siri.

Os problemas com a antena do aparelho foram solucionados, o 4S era capaz de alternar entre suas duas antenas, dependendo de qual estava com melhor receptividade do sinal. Seguindo a tendência dos modelos "S", o processador dual-core do 4S era muito superior ao seu antecessor e só não foi mais aclamado que a Siri. Classificado pelo The Verge como "provavelmente a melhor aplicação já criada pela Apple" e pela Wired como "o motivo para as pessoas adquirirem o aparelho", a Siri não só era útil, como também divertida.

Apesar de alguns problemas pontuais aqui e acolá, o iPhone 4S foi um verdadeiro sucesso e fez com que os consumidores acreditassem, mais uma vez, que não havia nada a ser inventado para o aparelho.

Quebrando recordes com o iPhone 5

O iPhone 5 foi o primeiro aparelho da linha a receber uma tela maior, agora com 4 polegadas, e suporte à rede de dados LTE 4G

Anunciado como a "maior" coisa que aconteceu ao iPhone desde o iPhone original, o iPhone 5 era mais fino, maneiro, rápido e maior que qualquer outro dispositivo da linha.

Pela primeira vez a Apple resolveu mexer no tamanho da tela do telefone, que se aproximou do aspecto widescreen com suas 4 polegadas e 1136 x 640 pixels. Foi a primeira vez também que a companhia disponibilizou a tecnologia LTE 4G em um dispositivo seu, além do novo processador Apple A6 com tecnologia sistema-em-um-chip, que combina todos os componentes do smartphone em um único circuito integrado.

As novidades empolgaram milhares de fãs de todo o mundo, que ajudaram o dispositivo a alcançar a marca de 2 milhões de unidades vendidas em pré-venda nas primeiras 24 horas. Três dias após seu lançamento, em 21 de setembro de 2012, o telefone estabeleceu um novo recorde ao atingir a marca de 5 milhões de unidades vendidas.

Embora a crítica o tenha classificado como um dos aparelhos "com a melhor tela disponível no mercado", a imagem do iPhone 5 foi manchada após denúncias afirmarem que trabalhadores chineses estavam sendo forçados a trabalhar na linha de produção da Apple até mesmo em dias que supostamente deveriam estar de folga. O evento abriu caminho para uma série de acusações envolvendo abusos a trabalhadores chineses, trabalho forçado e mal remunerado na Ásia.

Abraçando todos os públicos com o iPhone 5S e iPhone 5C

No iPhone 5S a Apple fez a tradicional revisão de hardware do iPhone, adicionando recursos de segurança que chamaram a atenção de todo o mundo, enquanto o iPhone 5C surgiu como uma opção mais barata do dispositivo para os usuários menos exigentes

Sete anos de história nos trazem ao lançamento da sétima geração de iPhones que incluem não só um dispositivo, mas dois: o iPhone 5S e o iPhone 5C.

O iPhone 5S representa a tradicional atualização "S" que, dessa vez, significa "Security" ao invés de "Speed". O novo processador Apple A7 é um marco na história dos dispositivos móveis por ser o primeiro 64-bit que se tem notícia. Apesar disso, a grande revolução ficou por conta do Touch ID, um leitor de impressões digitais posicionado no botão Home que é utilizado para desbloquear a tela do iPhone e autenticar o usuário na App Store e iTunes Store.

O iPhone 5C, por outro lado, representa uma abordagem diferente da Apple para conquistar consumidores de mercados emergentes que procuram aparelhos de entrada. Para baratear sua produção, o 5C vem com o antigo processador A6, não possui o Touch ID e seu corpo é feito em plástico de policarbonato ao invés de metal.

Apesar de alguns problemas relacionados ao Touch ID e ao mal funcionamento de alguns apps com o novo processador de 64-bit, o iPhone 5S foi considerado pelo IGN como um "dos smartphones mais atraentes e bem construídos do mercado" e seu processador rotulado como "superior aos do HTC One e Galaxy S4".

O iPhone 5C, por sua vez, ainda não mostrou ao que veio e não conseguiu atingir seu público-alvo. Por causa do seu preço, tem sido considerado um smartphone de nível médio que compete diretamente com o HTC One Mini e o Moto X.

Independente dos seus altos e baixos, o iPhone revolucionou a indústria da telefonia móvel e desde o primeiro momento ditou e estabeleceu tendências para o mercado. Muito embora algumas pessoas afirmem que há algum tempo a Apple não inova com o aparelho, é indiscutível que ele continua sendo referência para todos os consumidores e fabricantes quando o assunto é smartphones e telefonia móvel.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar