86

Seu celular foi roubado ou perdido? Saiba como bloqueá-lo junto à operadora

Por Luciana Zaramela RSS | 04.04.2014 às 16h28

Celular sendo roubado

Modernidade tem dessas coisas: com a vida cada vez mais atribulada, o dia parece ter bem menos que 24 horas e o corre-corre cotidiano acaba nos fazendo pensar demais em nossas obrigações e esquecer (ou mesmo perder, por mera falta de atenção) coisas simples, como um smartphone no banco do metrô.

Antes o problema fosse só o do esquecimento: com o celular sendo um objeto de desejo e de fácil liquidez no comércio (e principalmente no mercado negro), muitos bandidos estão de olho em qualquer deslize. E não pense que só os smartphones modernos e caríssimos estão na mira deles – nem mesmo os modelos de telefones celulares mais simples escapam.

Se você esqueceu o celular em algum lugar ou foi assaltado e levaram informações importantes, lista de contatos, dados e fotos pessoais de grande valor, não fique aí parado: recorra imediatamente à sua operadora e bloqueie o aparelho. Quem furtou ou roubou seu celular vai perder acesso e acabar saindo em desvantagem. Quer saber como fazer isso? Acompanhe este artigo e não durma no ponto.

IMEI: um aliado que pouca gente conhece

Desde que o mundo da telefonia móvel conheceu uma tecnologia chamada GSM, ninguém mais teve sossego. Essa tecnologia deu origem aos conhecidos chips (ou cartões SIM) de celular, que podem ser muito práticos para os usuários, mas são ainda mais atraentes para ladrões. Afinal, o aparelho é o mesmo, basta colocar outro chip para que ele funcione normalmente, com outro número habilitado.

Diante de um cenário de violência e assaltos constantes, é melhor prevenir que remediar. Você pode ser ingênuo ao pensar que um celular furtado resulta apenas em um dano material; afinal, você já parou para pensar o que um bandido poderia fazer se estivesse com telefones de seus amigos e familiares, suas fotos, seus vídeos e seus e-mails em mãos? Se você ainda tiver um celular habilitado por um plano pós-pago, a dor de cabeça pode ser maior ainda, pois o bandido poderá fazer ligações por tempo ilimitado e para onde bem entender. A fatura chegará como uma bomba no próximo mês.

O que muita gente não sabe é que os aparelhos possuem um código contra furtos e roubos, que nada mais é que uma identificação internacional de celulares. Cada aparelho tem seu código, conhecido como IMEI (International Mobile Equipment Identity), ou Identificação Internacional de Equipamento Móvel, em tradução livre. O IMEI pode ser facilmente encontrado sob a bateria de seu aparelho, na nota fiscal, na etiqueta da caixa do produto e até mesmo no próprio smartphone, na tela.

Mas, quer saber uma maneira muito mais fácil de encontrar o IMEI de seu telefone para anotá-lo em um local seguro? Basta digitar *#06# (pelo teclado numérico, como se fosse fazer uma ligação) e pronto. O número que aparecerá na tela corresponde ao IMEI de seu aparelho. Esse comando funciona em qualquer aparelho atual.

Você, o IMEI, a Polícia e a operadora

Agora que você já conhece o IMEI, saberá para que ele serve em caso de perda ou roubo de seu aparelho. Ao bloquear o IMEI, você simplesmente bloqueia o uso do celular. E para fazer isso, é necessário registrar a ocorrência na Polícia Civil e entrar em contato com a sua operadora. Portanto, se você tem a caixa ou a nota fiscal de seu aparelho, corra até ela e anote o IMEI. Se você não foi assaltado, seja prevenido e anote-o ou guarde-o em um local seguro; nunca se sabe o que pode acontecer amanhã.

Boletim de Ocorrência (B.O.)

Para provar que seu aparelho foi roubado e não está mais aos seus cuidados se acaso qualquer prática ilícita for realizada com ele, é altamente recomendado registrar a queixa do roubo, furto ou perda na Polícia Civil.

Um ponto interessante é saber distinguir furto de roubo. Se você está caminhando pela rua e uma gangue o aborda, tentando assaltá-lo usando a força e consegue levar os seus pertences, significa que você foi roubado. O roubo está diretamente relacionado a violência e ao uso de força bruta. 

Já o furto é diferente: se você estiver sentado em um restaurante, deixar o celular em cima da mesa enquanto vai cumprimentar algum conhecido e, ao voltar, percebe que o aparelho já não se encontra mais no local onde foi deixado, significa que houve um furto. O furto é sorrateiro, feito normalmente quando o bem é esquecido ou ignorado pelo seu proprietário.

Basta ir até o posto policial mais próximo e relatar ao oficial da Polícia o que aconteceu, como e quando. De posse desse documento, o próximo passo é entrar em contato com a operadora. Se o seu aparelho foi apenas furtado, você ainda pode realizar o registro da queixa pela internet, diretamente pelo site da Secretaria de Estado da Segurança Pública de seu estado ou região. Para cada estado, o endereço do site é diferente. Se você está no estado de São Paulo, acesse www.ssp.sp.gov.br. Se está no Mato Grosso, o site já muda para http://www.seguranca.mt.gov.br. Faça uma pesquisa em um motor de buscas para encontrar a secretaria relacionada à sua região.

Informando a operadora

Ao entrar em contato com sua operadora para informar a perda ou roubo do aparelho, esteja com o IMEI e o B.O. em mãos. Solicite ao atendente o bloqueio imediato deste IMEI e também do chip com seu número. É importante ter o B.O. em mãos, pois as operadoras precisam deste documento para efetuar o bloqueio.

Pronto! Seguindo esses passos, você impossibilitará que qualquer outra pessoa utilize seu telefone para qualquer fim. Ao tentar utilizar o celular, o infrator apenas encontrará uma mensagem de "aparelho bloqueado", sem ter acesso a nenhum conteúdo do dispositivo. O aparelho se tornará inutilizável, e o prejuízo amenizado.

Ao adquirir um novo aparelho

Depois de ter registrado a ocorrência e cancelado o IMEI e o número do chip junto à operadora, é hora de adquirir um novo aparelho. Assim que você estiver com o celular novo em mãos, solicite à operadora (ou loja onde você comprou o telefone) o desbloqueio, para que você possa voltar a utilizar o número antigo sem problemas. 

A nossa lei determina que o número pode ficar até 120 dias bloqueado antes de ser colocado novamente no rol de números disponíveis. Mas, se você conversar com o atendente de sua operadora, poderá conseguir um prazo melhor. 

Ao realizar esse procedimento, você terá de fornecer alguns dados para efetuar o novo cadastro. Cada operadora trabalha com um método diferente, mas necessita de seus dados para verificar quem solicitou o bloqueio e quem deseja desbloquear a linha.

A importância do backup

Justamente por estarmos sujeitos a assaltos, furtos e esquecimentos é que devemos nos preocupar um pouco mais com nossos gadgets. Fazer o backup de seus dados no computador não é tão doloroso assim, e você ameniza ainda mais suas dores de cabeça ao ter seu telefone perdido ou roubado. 

Informe seus amigos e conhecidos sobre esta possibilidade, pois, quanto mais pessoas souberem que é possível bloquear um celular mesmo sem estar com ele em mãos, menos roubos e assaltos deste tipo ocorrerão. Afinal, se todos seguirem essas dicas a cada nova perda ou furto, roubar um telefone celular passará a ser perda de tempo para os bandidos.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

FIQUE ATUALIZADO
RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS POR E-MAIL