13

Análise: Nokia Lumia 920, o melhor Windows Phone 8 do momento

Por Pedro Cipoli RSS | 30.07.2013 às 11h00 - atualizado em 13.08.2013 às 23h04

Vitrine Nokia Lumia

O Windows Phone possui uma fatia bastante pequena do mercado total de smartphones atualmente, ficando bem atrás do Android e do iOS. Isso não significa que seja uma plataforma ruim ou que o seu sistema operacional mais avançado, o Windows Phone 8, seja defasado, mas sim que a Microsoft demorou muito tempo para começar a dar a devida atenção ao crescimento explosivo dos smartphones nos últimos anos.

Alguns fabricantes colocaram modelos bastante interessantes do WP8 no mercado, entre elas a Samsung com a sua linha Ativ e a HTC que infelizmente saiu do Brasil, mas de todas elas a Nokia praticamente virou sinônimo de Windows Phone. Entre os modelos mais desejados temos o Lumia 920, que traz o que há de melhor da plataforma junto com um conjunto de softwares específicos da empresa. Conheça cada detalhe do aparelho.

Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920 Lumia 920
Lumia 920
Lumia 920 slideshow lupa

O design do Lumia 920 lembra muito o antigo Lumia 900 com o Windows Phone 7.5 (ou 7.8), mas vem com uma tela claramente melhor e um acabamento mais chamativo. O modelo que conseguimos para teste é amarelo e, como grande parte dos Lumia, ele traz as cores do sistema que combinam com o aparelho e o resultado é muito bom. Podemos falar de tudo, menos que ele é feio. O corpo curvo na parte de trás oferece uma "pegada" muito boa para um modelo com tela de 4,5 polegadas.

O acabamento não é de metal, mas sim o mesmo policarbonato utilizado no Galaxy S3/S4. E quer saber? O resultado ficou excelente e não perde de forma nenhuma para modelos construídos em aluminio, mostrando que o design deve combinar com o material utilizado. Porém, apesar de bonito, ele é bem pesado com seus 185 gramas, sendo mais de 42% mais pesado que o Galaxy S4 mesmo que a tela seja menor. Logo que olhamos para o aparelho, também vemos que ele é meio "gordinho" com 10,7 milímetros de espessura.

Quando falamos "bem pesado" estamos comparando o Lumia 920 com os lançamentos mais recentes do mercado, mas isso não quer dizer que ele seja realmente pesado especialmente quando consideramos que a bateria geralmente é o elemento que mais contribui para isso. Nesse caso em especial ficamos frustrados, já que a bateria é de 2000 mAh e capaz de sustentar o aparelho somente por um dia de uso moderado. Esperávamos pelo menos dois dias tanto pelo fato de o aparelho ser selado (não é possível acessar a bateria) quanto pela tecnologia utilizada na tela, a ClearBlack Type.

Esse é um nome muito bonito para o fundo preto, que por si só já traz inúmeras vantagens. Entre elas temos uma excelente visualização da tela mesmo com sol a pino, algo que não acontece com a tecnologia Super AMOLED da Samsung, por exemplo. Outro ponto é que um pixel preto é o mesmo que um pixel desligado, o que é uma ótima notícia para a bateria pois a tela é realmente um beberrão de energia. Combinado com a tecnologia PureMotion HD+ (resolução 768x1280 com Gorilla Glass 2), alta precisão de cores e IPS, a tela do Lumia 920 parece uma versão melhorada do Retina do iPhone 5, ou seja, uma qualidade excelente de imagens.

Para sustentar a tela temos um processador Snapdragon S4 Dual-core de 1,5 GHz (com núcleos Krait), 1 GB de memória RAM e GPU Adreno 225. Comparando com os lançamentos recentes do Android, essas configurações fazem do Lumia 920 quase um intermediário, mas é capaz de sustentar as animações e transições de tela do Windows Phone 8 sem problemas, engasgos ou travamentos. Como a plataforma do Windows não possui títulos pesadíssimos como Dead Trigger, Real Racing 3 ou mesmo Eternity Warriors 2, não podemos afirmar nada do desempenho em tarefas que realmente sejam muito pesadas.

Aliás, essa é a maior limitação do aparelho. Ele é muito bom, só que não há nenhuma aplicação na Windows Store que realmente precise de um hardware mais sofisticado, já que aplicativos como Facebook, Skype, Twitter, Evernote e assim por diante não precisam de tanto processamento. Os jogos da loja do Windows são bem bobos no geral, onde se salvam títulos conhecidos em outras plataformas como Angry Birds (quase todas as versões), Temple Run, Soulcraft e assim por diante. A configuração do Lumia 920 é mais do que suficiente para rodar essas aplicações, mesmo que ela esteja defasada em relação a outras plataformas. A Nokia, inclusive, manteve essa configuração em seus lançamentos mais recentes, como o Lumia 925, Lumia 928 e Lumia 1020 – neste último, temos 1 GB de memória RAM a mais.

Uma curiosidade desse modelo é a forma de inserir o chip micro SIM (não há suporte para um cartão micro SD), que utiliza uma ferramenta inclusa na própria embalagem para "puxar" uma gaveta, encaixar o SIM e colocá-la de volta. À primeira vista parece uma boa ideia, afinal, protege o chip de várias avarias e torna o aparelho um pouco mais resistente à água (mas ainda assim ele não é à prova d'água). Só que aí pensamos: e se eu perder essa ferramenta, como faço para abri-lo de uma forma que não o danifique? Melhor: por que não incluir uma gaveta que possa ser aberta sem perder o isolamento, como acontece com o Razr i da Motorola?

Outro recurso que não tivemos a oportunidade de testar é o carregamento sem fios, pois ele necessita de um acessório separado para funcionar. Fizemos um artigo sobre o assunto há algum tempo e é uma solução bastante elegante para quem costuma deixar o smartphone carregando e quer pegá-lo sem ter que lidar com o fio conectado. O Lumia 920 é um dos poucos aparelhos lançados e habilitados para tal. Outros pontos interessantes incluem o suporte à rede 4G do Brasil, GPS com A-GPS e GLONASS, NFC e uma câmera que realmente surpreendeu.

A Nokia sempre teve uma preocupação com a qualidade das câmeras de seus aparelhos antes mesmo de começarmos a discutir sistemas operacionais de smartphones, e no caso do Lumia 920 não é diferente. Utilizando as famosas lentes Carl Zeiss, estabilizador óptico de imagem, dual-flash e autofoco, os resultados de fotos (até 8,7 megapixels) e vídeos (Full HD 1080@30fps) que observamos durante o dia foram praticamente idênticos aos dos smartphones Android mais top de linha e do iPhone 5, ou seja, bastante alta.

Porém, é durante a noite que vemos a tecnologia Pureview entrar em ação e em algumas situações não precisamos nem ativar o modo noturno para registrarmos momentos com qualidade. Mesmo alguns modelos mais avançados do Android (Galaxy S4, Xperia ZQ e assim por diante) não se mostraram tão competentes quanto o Lumia 920 em ambientes com pouca luz, onde sentimos falta apenas de um conjunto de software de câmera mais sofisticado para tirar proveito de todos os recursos da câmera.

A embalagem recebeu um acabamento bastante interessante. Basta puxar a parte central sem ter que fazer nenhum malabarismo, como é o caso de alguns outros modelos. Inclui um fone de ouvido que ficou acima da média na reprodução de músicas, acessório para remover a gaveta do cartão micro SIM (que comentamos acima), manuais, cabo micro USB para dados e carregar o aparelho (nada de carregador sem fios) e um carregador de tomada de dois pinos.

Conclusão

O Lumia 920 pode ser encontrado pelo preço sugerido de R$ 1999 e é o modelo mais avançado de Windows Phone 8 que temos à disposição por aqui. Preço alto? Sim, e a culpa não é do aparelho em sim mas da plataforma em geral. O Windows Phone 8 ainda está longe de concorrer com o Android e o iOS em quantidade e qualidade de aplicativos e o preço alto pode ser o maior obstáculo para a popularização dessa plataforma.

O WP8 é bastante leve e roda lindamente no Lumia 920, sendo fácil de utilizar e não exigindo uma curva de aprendizagem tão grande quanto a que vemos no Blackberry Z10, ao mesmo tempo que oferece um conjunto de apps mais sofisticados do que o Blackberry 10. Se existisse uma versão do Lumia 920 que rodasse Android, não teríamos muitos pontos negativos para relatar, mas infelizmente ele é um aparelho que não possui uma plataforma que justifique o seu alto preço.

Para quem está cansado do Android ou do iPhone, o Lumia 920 se mostra como uma excelente opção e traz um benefício bastante importante: uma câmera avançada e capaz de fazer o usuário não precisar de uma câmera separada para a maioria das situações, mas ainda assim, quem possui o aparelho é visto como um "hipster" em um mundo dominado por Androids e iPhones.

Vantagens

  • Design inovador e tela de qualidade acima da média
  • Câmera de alta qualidade
  • Embora seja um intermediário se comparado aos Androids e iPhones mais atuais, a configuração é mais do que suficiente para fornecer uma ótima experiência do Windows Phone 8

Desvantagens

  • O aparelho é muito bom, mas a plataforma ainda não justifica o seu alto preço
  • Pesado se comparado com modelos maiores de outras plataformas
  • O software de câmera poderia incluir mais opções
Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

FIQUE ATUALIZADO
RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS POR E-MAIL