9

XPS 14, o Ultrabook "ultrarrápido" de verdade da Dell

Por Pedro Cipoli RSS | 29.11.2012 às 13h20

XPS 14

Os primeiros modelos de Ultrabook chamaram a atenção por serem extremamente finos, leves e elegantes, mas grande parte dos modelos acabam deixando a desejar quanto ao seu desempenho. Em nosso artigo "Vale a pena comprar um Ultrabook?" publicamos um comparativo entre vários deles e um netbook de entrada equipado com uma unidade SSD, onde mostramos que apenas esse detalhe fez com que o nível de performance ficasse bastante semelhante.

Mas este não o caso do Dell XPS 14. Este Ultrabook traz a combinação de um poderoso Intel Core i7 de 3ª geração, 8 GB de memória RAM e uma placa de vídeo NVIDIA GeForce GT 630M, oferecendo um desempenho bastante acima da média que estamos acostumados nessa categoria de computadores. Mas antes de falar sobre o poder de fogo, vamos conhecer o design desse Ultrabook, ponto importante para o seu público-alvo.

Ultrabook Dell XPS 14 Ultrabook Dell XPS 14 Ultrabook Dell XPS 14 Ultrabook Dell XPS 14 Ultrabook XPS - Dell Ultrabook Dell XPS 14 Ultrabook XPS - Dell Ultrabook XPS - Dell Ultrabook XPS - Dell Ultrabook XPS - Dell Ultrabook XPS - Dell Ultrabook XPS - Dell Ultrabook XPS - Dell
Ultrabook Dell XPS 14
Ultrabook Dell XPS 14 slideshow lupa

Muitos de nós estamos acostumados a comprar um novo laptop e retirá-lo de uma embalagem horrorosa de papelão, onde normalmente o encontramos embrulhado dentro de um plástico bolha e fixo dentro de suportes feitos com o mesmo material das caixas de ovos que vemos em supermercados.

Quem está acostumado a comprar equipamentos fabricados pela Apple sabe que mesmo o ato de tirá-lo da embalagem faz parte da experiência de uso de algo novo, e a Dell percebeu isso. O acabamento da caixa é tão bem feito que dá até vontade de guardá-la para alguma eventualidade. O conteúdo é bastante minimalista, incluindo o XPS 14 (sério??), carregador, manuais e certificados de garantia.

Quando tiramos o XPS 14 da embalagem ele não se parece muito com um Ultrabook, e sim com um laptop mais fino do que a maioria. Comparando com o Acer Aspire S5, um Ultrabook que de tão fino não tem nem uma porta USB nas laterais, o modelo da Dell parece até bem gordinho. Não que seja um problema, já que na conclusão do review do S5 perguntamos se vale a pena perder tantas funcionalidades para ter um equipamento tão brutalmente fino.

Os aproximadamente 2 centímetros de espessura do XPS 14 trazem algumas possibilidades, entre elas comportar uma bateria maior. De fato, trabalhamos durante um dia inteiro com ele fora da tomada, e mesmo não desligando-o durante o horário de almoço a máquina aguentou cerca de 9 horas em pé com direito a 7% da bateria sobrando - um grande salto em relação aos modelos anteriores que testamos, que aguentaram cerca de 2 horas e alguns minutos.

Porém, ficamos frustrados com a presença de apenas 2 portas USB. Mesmo sendo padrão 3.0, o Ultrabook tem espaço suficiente para 3 ou mesmo 4 portas, já que quem está acostumado a utilizar mouse só fica com uma porta disponível. A conexão Thunderbolt disponível também não resolve o problema, já que é extremamente difícil encontrar dispositivos compatíveis com esse padrão, que acaba sendo utilizado apenas como uma saída de vídeo DisplayPort para monitores externos.

Quando ligamos o XPS 14 temos 3 grandes surpresas: uma tela com qualidade o suficiente para ser comparada à do antigo Macbook Pro, um touchpad largo e confortável e um teclado retroiluminado para ambientes mais escuros. A tela que a Dell chama de WLED HD + True Life traz um contraste maior e cores mais vibrantes na resolução 1600x900, com um visual muito parecido com as telas Super Amoled HD dos smartphones Samsung. Mas para o tamanho da tela e faixa de preço desse Ultrabook, o ideal seria uma resolução Full HD para acompanhar o conjunto. Afinal, especificações técnicas não faltam para suportar essa resolução e quem compra um Ultrabook não costuma utilizá-lo em uma mesa cheia de fios com um monitor externo. A combinação de gráficos Intel HD 4000 + NVIDIA GT 630M pode perfeitamente aguentar vídeos nessa resolução, além de alguns jogos mais casuais, como podemos ver através dos resultados do 3DMark vantage e 3DMark 11 abaixo:

3DMark 11 - Performance

3DMark Vantage - Performance

Podemos ver acima que, embora tenha uma placa dedicada e um processador poderoso, o XPS 14 está longe de poder executar algum jogo mais recente com facilidade, mesmo porque esse não é o seu objetivo. A NVIDIA GT 630M, principal componente gráfico, não é voltada para jogos, mas sim para consumo de conteúdo multimídia, edição de vídeos, imagens e aplicativos CAD.

Um Intel Core i7 de 3ª geração por baixo do capô é capaz de lidar com vários aplicativos abertos ao mesmo tempo sem nenhuma lentidão, ainda mais por trazer 8 GB de memória RAM, sendo ideal para quem costuma trabalhar em qualquer lugar, seja na faculdade ou dentro do Starbucks. No PCMark 7, aplicativo que mede a produtividade da máquina, temos a comprovação desse resultado com uma pontuação razoavelmente generosa para a categoria.

PCMark 7

Podemos ver acima que todos os subscores do PCMark 7 são bastante equilibrados, com nenhum componente se destacando dos demais mas também sem qualquer gargalo perceptível no funcionamento geral de máquina.

Executamos todos os testes acima com a placa dedicada GT 630M, já que o Intel HD 4000 serve apenas para tarefas básicas e alguns vídeos em qualidade média. Quando tentamos executar um vídeo em 1920x1080 no formato MKV os gráficos da Intel nos deixaram na mão, por exemplo, mas para ativar a placa dedicada basta clicar com o botão direito do mouse e escolher o processador gráfico.

Na parte de armazenamento temos uma combinação de 128 GB de SSD + 500 GB de disco rígido, porém o SSD fica disponível apenas como cache de dados e não como um drive separado, utilizando a tecnologia Smart Response da Intel. Pela faixa de preços do XPS 14 esperávamos um drive de 256 GB ou mesmo 512 GB de SSD, ou 1 TB de armazenamento em disco, mas a combinação utilizada não chega a atrapalhar.

Conclusão

Falamos tanto sobre a faixa de preço do produto que dá até um certo medo, né? O exemplar que recebemos para teste tem a configuração máxima que pode ser adquirida no site da Dell para o modelo de 14 polegadas e custa R$ 4699. Grande parte desse custo se deve ao cache de 128 GB de SSD.

Como o conceito de Ultrabook apela mais para o design e acabamento bem feito do que quantos frames por segundo a máquina é capaz de sustentar durante um jogo, o XPS 14 é um modelo que chama mais a atenção por seu visual do que quais componentes o equipam. Basta olhá-lo pela primeira vez para deixar de se preocupar com qual versão de processador ou placa de vídeo ele carrega.

Para quem pretende adquirir uma máquina que tenha potência para executar qualquer tipo de tarefa sem deixar de lado estilo e autonomia de bateria, esse é um excelente ponto de partida. Porém, para todos os outros casos o XPS 14 é bastante caro para os recursos que oferece, sendo pelo menos duas vezes o preço de um notebook com configurações semelhantes ou até superiores.

Custo-benefício não é o foco do XPS 14, mas sim um equipamento que quando aberto perto dos seus amigos causam aquele coro de fundo "Uau! Bela máquina!" sem nem mesmo falar as especificações, mas estas também não deixam de surpreender para essa categoria de máquinas.

Vantagens

  • Excelente acabamento
  • Teclas retroiluminadas e touchpad grande e funcional
  • Tela de excelente qualidade
  • Bateria de longa duração
  • Desempenho acima da média para a categoria

Desvantagens

  • Apenas duas portas USB
  • A tela poderia ter uma resolução maior para a faixa de preço
  • Preço alto
Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

FIQUE ATUALIZADO
RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS POR E-MAIL