12

Análise: Xperia S, o smartphone top de linha da geração anterior da Sony

Por Pedro Cipoli RSS | 26.03.2013 às 10h20

Sony Xperia S

O Xperia S é o smartphone top de linha da geração anterior da Sony que desembarcou no Brasil no meio de 2012 junto com o Xperia U e o Xperia P. Quando foi lançado na MWC de 2012, o que mais chamou a atenção foi a câmera de 12 megapixels, capaz de gravar vídeos em Full HD (1920x1080) e que se saiu muito bem em nossos testes.

Teste de câmera 1

Como seus irmãos menores, o Xperia S possui uma contrução de uma única peça e possui um design bastante sério, todo em preto e totalmente liso, onde o destaque fica para a barra transparente na parte de baixo que acende quando os botões de controle (Home, Voltar e Menu) são acionados. Ao removermos a tampa protetora vemos que a bateria não é removível, assim como não há entrada para cartões MicroSD, dois pontos que consideramos desfavoráveis. Embora tenha 32 GB de armazenamento interno, este espaço pode ser um limitante para muitos usuários, em especial para quem costuma carregar muitas músicas e vídeos no smartphone. 

Teste de câmera 2

A tela de 4,3 polegadas possui uma alta resolução mesmo para os padrões atuais: 720x1280, resultando em uma generosa densidade de pixels de 342 ppi, maior do que o Samsung Galaxy S3 (306 ppi)  e o iPhone 5 (326 ppi). Equipado com a Bravia Engine, mesma tecnologia utilizada nos televisores da empresa, percebemos que a qualidade e profundidade das imagens são superiores aos modelos convencionais, mas ainda assim inferiores à tecnologia AMOLED da Samsung e tela Retina do iPhone 5, apesar da resolução mais alta.

O Xperia S é equipado com um processador Snapdragon dual-core de 1,5 GHz e 1 GB - uma configuração que não tem nada de fraca, mas já é ultrapassada nos dias atuais para brigar com os modelos top de linha. A maioria desses novos smartphones traz chips quad-core ou mesmo octo-core. Para tarefas como navegar na internet ou rodar algum game mais pesado (como Real Racing 3, mostrado abaixo), o smartphone se comportou muito bem, mas perde para os modelos mais atuais no multitarefa, onde os núcleos adicionais fazem bastante diferença.

Benchmark 2Benchmark 1

Mesmo com 4,3 polegadas o Xperia S é bem grandalhão, dando uma boa pegada para quem possui mão grande por ter uma traseira curva e chanfros nas bordas. Ao mesmo tempo, este é um ponto negativo para quem considera portabilidade acima de tudo. Com 144 gramas, ele é mais pesado que o Galaxy S3 (com tela de 4,8 polegadas) e consideravelmente mais pesado que o iPhone 5 (112 gramas), e o seu maior defeito é não trazer uma bateria de grande capacidade que justifique essa diferença. 

Real Racing 3

Se compararmos o Xperia S com o Razr i, por exemplo, o primeiro traz uma bateria de 1750 mAh, 144 gramas e 10,6 mm de espessura. O segundo é equipado com uma bateria de 2000 mAh, pesa 126 gramas e mede 8,3 mm de espessura, mesmo com ambos trazendo telas de 4,3 polegadas. Em nossos testes, a bateria do Xperia S aguentou um dia inteiro com tarefas normais, mas precisou de socorro de um carregador quando rodamos algum jogo, ficando na média dos aparelhos top de linha.

Teste de câmera 3

Um ponto bastante positivo para quem gosta de registrar momentos casuais é o botão dedicado a abrir o aplicativo de câmera, que funciona mesmo com a tela apagada e travada. Basta segurar por cerca de 1 segundo para ativá-la, e a qualidade das imagens é capaz de fazer qualquer usuário desistir de comprar uma point and shoot. Através da saída HDMI na lateral do aparelho (cujo adaptador não está incluso na embalagem), é possível visualizar fotos e vídeos diretamente na televisão da sala.

Inicialmente lançado com a versão 2.3 Gingerbread, atualmente ele é vendido com o Ice Cream Sandwich e já há planos de atualização para a versão Jelly Bean 4.1, o que é uma boa notícia para os usuários que possuem aparelhos que foram esquecidos pelo fabricante. Não há atualizações previstas para a futura versão 5.0 Key Lime Pie, mas a Sony tem um histórico de divulgar somente de última hora quais aparelhos serão atendidos, e o Xperia S possui especificações para recebê-la.

Uma boa notícia é que o Xperia S é equipado com um chip NFC, tecnologia que, embora esteja em um estado bastante atrasado no Brasil, pode começar a ficar popular nos próximos anos. O bluetooth está na versão 2.1, defasada mesmo para a época em que foi lançado, e não há uma versão com suporte a redes 4G LTE.

Conclusão

Tela HD 1280x720 Saída micro HDMI para conectar na TV Construção em bloco único Processador dual-core de 1,5 GHz Sem suporte a redes 4G Câmera traseira de 8 MP Tela com BRAVIA Engine Grava e reproduz vídeos em Full HD Capaz de rodar os jogos mais modernos 32 GB de armazenamento Som mediano Bateria não-removível Tela de 4,3 polegadas Suporte a DLNA Suporte a NFC Fones de qualidade média Bateria de 1750 mHa Fones de qualidade média Fone com microfone Carregadore com cabo removível Grande se comparado ao iPhone 5 e Razr i Grande se comparado ao iPhone 5 e Razr i Bastante largo para um modelo top de linha Bastante largo para um modelo top de linha
Tela HD 1280x720
Tela HD 1280x720 slideshow lupa

O Sony Xperia S pode ser encontrado atualmente por cerca de R$ 1100, sendo um preço bastante competitivo para os recursos que oferece. É importate lembrarmos que ele foi inicialmente lançado por cerca de R$ 1699, e a queda de preços foi causada pela pressão de modelos da concorrência, tornando-se hoje uma boa opção para quem quer um smartphone poderoso sem ter que fazer uma hipoteca da casa.

Comparando com a geração anterior, a Sony fez um upgrade considerável tanto em relação às especificações quanto aos recursos, onde a altíssima resolução de tela e qualidade da câmera são os principais destaques. Quando foi lançado, o Xperia S era umas das melhores opções entre os modelos de última geração, mas o avanço rápido do mercado de smartphones fez com que ele tivesse especificações de um modelo intermediário.

Com o bom histórico da Sony no mercado de Smart TVs BRAVIA, esperávamos um pouco mais da tela do Xperia S, que mesmo com uma das maiores resoluções encontradas atualmente, não é páreo para os modelos equipados com as tecnologias Super AMOLED e Retina, mas mesmo assim está acima da média da maioria dos modelos.

Vantagens

  • Tela de alta resolução com pixels invisíveis ao olho humano mesmo de perto
  • Câmera de alta qualidade capaz de substituir a maioria dos modelos point-and-shoot para fotos casuais
  • Configuração acima da média mesmo para os padrões atuais

Desvantagens

  • Falta de suporte a cartões micro SD
  • Versão do Bluetooth desatualizada mesmo para a época
  • A autonomia da bateria poderia ser maior para um modelo top de linha
Leia a Seguir

Comentários