13

Candy Crush: cuidado, estas balas também viciam!

Por Bruna Rasmussen RSS | 25.04.2013 às 13h48

Candy crush

O botão de notificação do Facebook pisca em vermelho, mas não é algum amigo marcando você em um post ou enviando mensagens. Na verdade, é seu parceiro de jogo te dando uma vida. E são grandes as chances de você ficar feliz com isso. Afinal, no Candy Crush, jogo mais popular do Facebook e que virou febre entre os internautas, pode-se ficar preso a uma fase por 70 dias ou por 7 minutos. Tudo depende da sua habilidade e, claro, da sorte.

Você pode até ter vergonha, mas provavelmente joga algumas partidinhas quando o tédio toma conta. Não se sinta mal. Na mesma situação que a sua estão, hoje, 70 milhões de pessoas que gastam muitas horas no Candy Crush todos os meses. Mas como um jogo com cores e guloseimas demais e história de menos conseguiu ultrapassar os acessos de Farmville e se tornar mais interessante que o filme na TV, o jogo que saiu pro Xbox ou até mesmo os seus amigos? Porque sim, estas balas também viciam. 

Guloseimas coloridas e superpoderes

O formato de Candy Crush, que está disponível no Facebook e também para Android e iOS, é bastante simples e segue a regra dos demais jogos chamados de “Match-3”, em que o objetivo básico é combinar três ou mais peças de mesma cor ou formato, destruindo tudo o que há ao redor. Na verdade, isso não deve ser novidade alguma para você, que provavelmente já passou horas se divertindo com Bejewled, Zuma, Call of Atlantis ou algum outro dos, literalmente, milhares de joguinhos desse tipo que estão disponíveis por aí.

A grande diferença do Candy Crush é seu viés social, estando totalmente conectado ao Facebook. Neste caso, amigos são como dinheiro, já que em diversas situações, ou você lança mão do seu cartão de crédito ou deixa a vergonha de lado e distribui solicitações para os seus amigos do Facebook.

Candy Crush Saga: o vício

Em relação às vidas, por exemplo, você recebe cinco delas sempre que começa uma nova fase. Cada vez que você não cumpre o seu objetivo, uma delas é gasta. Assim, quando todas se esgotarem, você tem três opções: aguardar um determinado período de tempo (de cinco minutos a meia hora), implorar vidas para os seus amigos ou recorrer ao dinheiro real. E como bem sabemos que internautas, principalmente os brasileiros, não gostam de gastar dinheiro de verdade com itens virtuais, é claro que o seu ícone de notificações estará piscando a toda hora. Além das vidas, o mesmo acontece com superpoderes, itens valiosos e que facilitam a sua aventura dentro do jogo.

A magia das três peças

Jogos de “Match-3” sempre fizeram sucesso. Com uma mecânica simples, poucas variações e cenários que apostam na diversidade de cores, esses games têm um foco principal: a necessidade humana de resolver desafios – principalmente quando eles não exigem que você se levante do sofá para tal.

Candy Crush Saga: o vício

Com gráficos supercoloridos, que teletransportam você para o universo das guloseimas, Candy Crush oferece uma atmosfera envolvente até mesmo para quem não é muito chegado nos joguinhos casuais. E a dificuldade proposta por algumas das fases não é brincadeira de criança. Por depender também da sorte, além da sua habilidade estratégica, o jogo pode apresentar situações quase impossíveis, mantendo você focado em um mesmo desafio por horas.

Em uma das telas do Candy Crush, é mostrado há quanto tempo os seus amigos estão presos às fases. Como dito, o tempo varia de muitos dias a poucos minutos. E enquanto alguns passam, obstinados, horas tentando resolver o desafio, outros preferem recorrer às dicas, fáceis de serem encontradas em sites especializados no jogo e até mesmo em vídeos do YouTube.

"É só uma partidinha”

Preste atenção na tela de seus colegas no trabalho ou na faculdade. Observe o que as pessoas estão fazendo no smartphone enquanto esperam o ônibus. Há grandes chances de que eles estejam, freneticamente, tentando combinar as balas certas e desencadeando efeitos superpoderosos para limpar o tabuleiro de guloseimas e passar de fase.

Duvida que Candy Crush seja viciante? Basta procurar o nome do jogo no Twitter e ver o que as pessoas estão falando sobre ele. “Ultimamente, o maior dos meus problemas é não conseguir passar de fase no Candy Crush”, diz um usuário. Sobre enviar vidas aos amigos, a famosa Vange Leonel brinca: “fico mandando pros amgs vidas e tickets pra passar de fase no Candy Crush. Me sinto uma: trafica viciando a galere".

Candy Crush Saga: o vício

Se você chegou à fase de número 200 e ficou feliz, achando que “zerou” o Candy Crush, eis uma novidade: novas fases podem surgir amanhã mesmo. Devido à mecânica simples, criar novos tabuleiros e desafios é fácil e manter a febre das guloseimas coloridas pelo maior tempo possível é o grande objetivo da King.com, desenvolvedora do jogo.

O visual exagerado e infantil de Candy Crush ou o fato de se tratar de um joguinho casual não impedem nem os jogadores mais hardcores de se divertirem – e de se viciarem! A quantidade de desafios pode passar de mil, mas como acontece com todo joguinho – com o próprio Farmville, diga-se de passagem –, uma hora a febre acaba. De bala em bala, até quando vai durar essa alucinação?

Os 12 passos de um viciado em Candy Crush

Para finalizar, adaptamos uma curiosa lista, originalmente feita pelo BuzzFeed, que ilustra muito bem os 12 passos de um viciado em Candy Crush. Você se indentifica?

1.     Expectativa – todos estão falando sobre isso. Que mal tem experimentar?

2.     Prazer – o primeiro nível é divertido e fácil;

3.     Exaltação – mais um nível! E outro! E mais um!

4.     Ansiedade – o nível de dificuldade do jogo aumenta e as vidas começam a se esgotar;

5.     Pânico – gelatinas e caixas para implodir. O jogo está ficando complicado;

6.     Barganha – os superpoderes disponíveis para venda começam a parecer ineressantes...

7.     Desespero – há dias trancado na mesma fase? Bem-vindo ao clube;

8.     Vergonha – os dias passam, você recorre aos amigos por vida, mas está difícil;

9.     Raiva – seus amigos pararam de responder suas solicitações e você não quer recorrer ao cartão de crédito. O jeito é esperar;

10.Inveja – seus amigos estão em níveis avançados e você continua preso;

11.Paranoia – você sonha com guloseimas e superpoderes – literalmente;

12.Alívio – UFA! Depois de dias, você passou aquela fase difícil. Mas nem se alegre muito: desafios piores virão!

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

CURTA NOSSO FACEBOOK E RECEBA
NOSSAS NOTÍCIAS EM SUA TIMELINE